Fórmula 1: Button diz que não pretende voltar a correr em 2018 e 'antecipa' adeus

O britânico deixou claro que se sentiria mal em deixar a impressão a todos de que este seria apenas um "até breve"

por Agência Estado

Campinas, SP, 24 - Jenson Button revelou nesta quinta-feira, em Abu Dabi, onde neste final de semana será disputada a última etapa do Mundial de Fórmula 1 deste ano, que esta corrida deverá ser, definitivamente, a sua derradeira como piloto da categoria. Embora tenha contrato com a McLaren até 2018 e já tivesse acordado com a equipe de tirar um ano sabático em 2017, o piloto britânico deixou claro que se vê nos dias finais como integrante do grid da F-1.

"Vou para este final de semana pensando que será a minha última corrida. Hoje eu não tenho mais vontade de pilotar um Fórmula 1 após esta corrida", afirmou o campeão mundial de 2009 aos jornalistas em entrevista coletiva, na qual evitou cravar de forma categórica a sua aposentadoria, mas deixou claro que só voltará a guiar em mais uma temporada se alterar os planos que tem atualmente para o futuro.

Prestes a disputar o seu 305º GP na F-1, na qual estreou em 2000 pela Williams, Button deixou claro que se sentiria mal em deixar a impressão a todos de que este seria apenas um "até breve", para depois retornar à categoria em 2018, certamente em uma situação não muito confortável, pois estaria voltando depois de ficar uma temporada toda afastado.

"Eu penso que esta é a minha última corrida, e espero que todos os outros também. Eu não quero ir para a corrida pensando que não é a minha última, e essa é a minha última. É verdade que tenho um contrato até 2018, mas neste momento não estou pensando em correr em 2018", avisou.

Button, entretanto, admitiu que talvez no próximo ano, quando estiver fora das pistas, poderá perceber que "precisa da F1 em sua vida", mas em seguida enfatizou que "no momento este não é o caso e que então essa será a sua última corrida".

Com uma carreira na qual conquistou 15 vitórias, subiu 50 vezes ao pódio e foi campeão com a extinta equipe Brawn GP, Button diz que se aposentar agora seria "o melhor que poderia fazer" ao lembrar que está há 28 anos no automobilismo, sendo que possui 36 anos de idade. E ele lembrou que realizou o sonho de correr pelos dois mais tradicionais times ingleses da história da F-1 em sua carreira.

"Eu corri com as duas equipes em que sonhei correr quando era uma criança, a Williams e a McLaren. E quando eu venci o Mundial foi com uma equipe privada (Brawn GP), que eu acho que é também muito especial", disse Button, para depois lembrar que a antiga equipe de Ross Brawn teve passagem rápida e vitoriosa pela F-1. "Obviamente (2009) foi um ano memorável em minha vida, e no futuro algo que espero falar para os meus netos tudo a respeito - que do nada nós terminamos vencendo o Campeonato Mundial", completou.

Apenas o 15º colocado do Mundial de Pilotos, Button soma 21 pontos nesta temporada, enquanto o espanhol Fernando Alonso, outro veterano do grid da F-1 e seu companheiro de McLaren, contabiliza 53 na 10ª posição. Fora das pistas, o inglês pretende se tornar um embaixador da equipe inglesa, assim como eventualmente disputar provas em outras categorias do automobilismo.