Tênis: "Espero que os próximos anos sejam ainda melhores", diz Murray após título

O britânico conquistou o ATP Finals neste domingo depois de vencer o sérvio Novak Djokovic por 2 sets a 0

por Agência Estado

São Paulo, SP, 20 - Com uma invencibilidade de 24 jogos no final da temporada, o britânico Andy Murray encerrará 2016 no topo do ranking mundial. A consagração veio neste domingo após faturar pela primeira vez um ATP Finals, com direito a uma vitória contundente sobre o sérvio Novak Djokovic, com parciais de 6/3 e 6/4, em 1h43min, na quadra coberta da O2 Arena em Londres.

"Agora vou tentar permanecer no topo o quanto conseguir. Tenho a consciência que será extremamente difícil porque a diferença no final foi de apenas uma partida", comentou após o título. "Pretendo fazer dos próximos anos os melhores da minha carreira", emendou.

Caso Djokovic tivesse vencido o duelo seria do sérvio o posto de número 1. Para desbancar o concorrente, Murray falou sobre as dificuldades que enfrentou no segundo semestre. "Foi um esforço descomunal nestes últimos cinco, seis meses para conseguir alcançar essa sequência", emendou. "Ainda bem que consegui fechar a final em dois sets, pois estava exausto e não teria forças para aguentar o desempate."

Com o título conquistado neste domingo, Murray assumiu a liderança do ranking da ATP
Com o título conquistado neste domingo, Murray assumiu a liderança do ranking da ATP
Esse foi o 36º confronto entre Murray e Djokovic no circuito profissional, sendo que o sérvio defendia ampla vantagem no retrospecto, pois sofreu neste domingo apenas a sua 11ª derrota para o rival. Apenas neste ano, ele havia batido o britânico por três vezes, sendo a última delas na decisão de Roland Garros.

O escocês, porém, levou a melhor sobre o adversário na final do Masters 1000 de Roma nesta temporada. E ao conquistar o ATP de Paris há duas semanas, Murray, com 29 anos, se tornou o tenista mais velho a assumir o posto de número 1 pela primeira vez desde 1974.

MERECIDO
Djokovic reconheceu a superioridade do adversário. "Não tinha como ganhar essa partida. Foi algo evidente para todos desde o início. Murray foi superior em todos os sentidos", comentou o sérvio que buscava levantar a sexta taça de um ATP Finals, sendo que a primeira delas ele ganhou na última ocasião em que a competição ainda era chamada de Masters Cup, em 2008.

Ao finalizar a temporada como número 1 do ranking, Murray interrompe o domínio de Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer. Desde 2003, quando Andy Roddick fechou a temporada no topo, que um desses três tenistas fechava o ano em primeiro lugar.

Outro dado curioso desde final de temporada é que desde o ano 2000 que o posto de melhor tenista do mundo não era definido em uma final do torneio que reúne os melhores jogadores da temporada. O último a obter o feito foi justamente o brasileiro Gustavo Kuerten, que desbancou André Agassi na decisão e fechou o ano em primeiro, deixando o russo Marat Safin em segundo.