Rio-2016: Seleção feminina de goalball perde para China e vai disputar o bronze

Agora, a equipe espera o perdedor do jogo entre Turquia e Estados Unidos, que será realizado nesta quinta-feira, às 20 horas

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 15 - A seleção brasileira feminina de goalball levantou a torcida na Arena do Futuro, mas acabou ficando sem vaga na final dos Jogos Paralímpicos do Rio ao cair para a China por 4 a 3 em duelo definido na prorrogação. Agora, a equipe espera o perdedor do jogo entre Turquia e Estados Unidos, que será realizado nesta quinta-feira, às 20 horas, para saber quem enfrenta na disputa da medalha de bronze nesta sexta-feira.

O Brasil chegou até o confronto com a China com uma boa campanha. O time estreou vencendo os Estados Unidos por 7 a 3 e depois perdeu para o Japão por 2 a 1. Mas, na sequência, ganhou de Israel por 7 a 2, goleou a Argélia no seguinte por 10 a 0 e repetiu o placar nas quartas de final diante da Ucrânia.

O JOGO
Nas semifinais, o primeiro tempo do duelo foi bastante equilibrado. As chinesas saíram em vantagem com um gol de Zhang Wei, numa falha de defesa de Ana Carolina Custódio - a bola escorregou pelas mãos dela e entrou. Mas depois Victoria Amorim empatou e poderia ter virado caso não desperdiçasse um pênalti. Mas logo depois Ana Carolina marcou e virou para o Brasil.

O Brasil espera o perdedor do jogo entre Turquia e Estados Unidos, que será realizado nesta quinta-feira - Foto: Rio 2016/Alexandre Vidal
O Brasil espera o perdedor do jogo entre Turquia e Estados Unidos, que será realizado nesta quinta-feira
No segundo tempo, o Brasil começou com boas chances e logo fez o terceiro, mais uma vez com Ana Carolina. Pouco depois, Chen Fengqing descontou, deixando a torcida apreensiva. Só que a chinesa fez mais um, empatando o duelo. O resultado permaneceu e a partida foi para o tempo extra.

Na prorrogação, que tem dois tempos de três minutos cada, vence quem fizer o primeiro gol, o chamado gol de ouro. A tensão tomou conta das duas equipes, que sabiam que era uma momento que não se podia errar. E antes do final do período, Chen marcou e acabou com o sonho do Brasil de chegar à decisão da Paralimpíada.