STJD marca julgamento e Mogi Mirim pode perder pontos

O Sapão da Mogiana seria punido com a perda de quatro pontos, mas isso pouco iria interferir na tabela de classificação do Grupo B

por Agência Futebol Interior

Mogi Mirim, SP, 15 (AFI) - Não vai mudar muita coisa na tabela de classificação do Grupo B do Campeonato Brasileiro da Série C, mas o Mogi Mirim vai ser julgado na próxima segunda-feira por causa da escalação irregular do zagueiro Henrique Motta e corre o risco de perder quatro pontos. O Portal Futebol Interior foi o primeiro site a relatar essa irregularidade.

O julgamento seria realizado na semana passada, mas acabou sendo adiado após pedido da defesa. Na tarde desta quinta-feira, a Primeira Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) anunciou, em seu site oficial, que a sessão vai começar às 10 horas da próxima segunda.

Mogi Mirim teria atuado com jogador irregular na partida contra o Macaé
Mogi Mirim teria atuado com jogador irregular na partida contra o Macaé
Henrique Motta teria atuado de forma irregular na partida diante do Macaé, no Vail Chaves, pela 14ª rodada da Série C e, com isso, o Mogi Mirim será julgado no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que diz "incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente".

A pena para quem é denunciado nesse artigo é a "perda do número máximo de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição, independentemente do resultado da partida, prova ou equivalente, e multa de R$ 100 a R$ 100 mil", além da perda do número de pontos da partida.

Como o confronto diante do Macaé terminou empatado, o Mogi Mirim seria punido com a perda de três pontos. Mesmo assim, o clube do interior de São Paulo não corre o risco de ser rebaixado, pois, a diferença para a Portuguesa, penúltima colocada, é de oito pontos.

ENTENDA O CASO

Henrique Motta chegou à 11ª rodada da Série C, na partida contra a Portuguesa, pendurado com dois cartões amarelos, recebidos diante de Guarani e Juventude. No duelo, levou o terceiro amarelo e ainda acabou expulso, vermelho, de forma direta.

O parágrafo 2 do artigo 51 do Regulamento Geral da CBF, diz que "quando o cartão amarelo precedente à exibição direta do cartão vermelho for o terceiro da série, o atleta será sancionado com dois (2) impedimentos automáticos, sendo o primeiro pelo recebimento do cartão vermelho e o segundo pela sequência de três (3) cartões amarelos".

Com isso, o zagueiro teria que cumprir dois jogos de suspensão e assim foi feito. Ficou de fora contra Guaratinguetá e Tombense. Acontece que na última quarta-feira, o jogador foi julgado pela 1ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, o STJD, e punido com dois jogos por conta do cartão vermelho recebido contra a Portuguesa, consequentemente, teria que cumprir na rodada seguinte, diante do Macaé.