Copa Paulista: Fora do mata-mata, técnico do Mirassol cita 'gosto ruim' em eliminação

Time precisava vencer para avançar à terceira fase, mas saiu derrotado por 1 a 0 diante do Rio Claro

por Federação Paulista (FPF) - São Paulo

Mirassol, SP, 17 (AFI) - O Mirassol foi eliminado da Copa Paulista. O time, que precisava vencer o Rio Claro fora de casa para avançar à terceira fase, acabou sendo derrotado por 1 a 0, e viu a vaga para o mata-mata da competição ficar com o adversário. Nas próprias palavras do técnico Raul Cabral, a equipe não conseguiu sair da forte marcação adversária e trocar passes, característica marcante do time durante todo torneio.

“Começamos bem a partida, controlando a bola até os primeiros 15 minutos, mas ai eles encaixaram a marcação e começaram a jogar no nosso erro. O Rio Claro a partir daí foi melhor, dominou o jogo e mereceu sair vitorioso”, analisou o comandante.

Em um grupo muito difícil, com duas das melhores campanhas da primeira fase, o Mirassol não teve vida fácil nessa etapa do torneio. Mesmo com toda essa dificuldade a equipe chegou até a última rodada com chances reais de classificação.

Para Raul Cabral o time cumpriu as expectativas traçadas no planejamento no início do torneio. “Eu vejo que dentro daquilo foi planejado pela diretoria, que era avançar pelo menos da primeira fase, cumprimos bem nosso papel. Na segunda fase, apesar de não chegarmos como favoritos, pela qualidade de Rio Claro e São Caetano, fica um gostinho amargo pela eliminação”, disse o técnico.

Para ele, o jogo crucial foi em casa, diante do São Caetano na quinta rodada. “Naquele jogo tínhamos a vitória nas mãos e acabamos cedendo o empate, foram dois pontos que fizeram falta”, completou.

LEGADO
Uma eliminação nunca é positiva, mas o comandante consegue enxergar alguns bons frutos colhidos durante a participação do Mirassol na Copa Paulista. Raul Cabral fez um balanço da equipe no torneio e apontou o que de melhor foi feito na competição.

“Destaco nesse trabalho uma grande oportunidade de dar aos atletas mais jovens uma possibilidade de adquirir experiência. Durante toda a competição, cerca de 10 jogadores das categorias de base saíram jogando ou entraram durante as partidas. Além disso, também conseguimos utilizar o torneio para analisar alguns jogadores mais velhos em relação a continuidade de contrato”, finalizou Raul.