Inglês: Guardiola diz que Yaya Touré só jogará pelo City após empresário pedir desculpas

Dimitri Seluk afirmou que técnico humilhou seu cliente ao deixá-lo fora da lista de inscritos do Citizens na Liga dos Campeões

por Agência Estado

Campinas, SP, 20 - Se já não era boa, a situação de Yaya Touré no Manchester City se complicou ainda mais. Nesta terça-feira, o técnico Pep Guardiola afirmou que não voltará a utilizar o volante marfinense até que o seu empresário lhe peça desculpas por recentes declarações polêmicas.

O empresário de Yaya Touré, Dimitri Seluk, afirmou que Guardiola humilhou o seu cliente ao deixá-lo fora da lista de inscritos do Manchester City para a fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. A declaração irritou Pep.

Guardiola diz que Yaya Touré só jogará pelo City após empresário pedir desculpas
Guardiola diz que Yaya Touré só jogará pelo City após empresário pedir desculpas
"Nesse momento, Yaya está fora", afirmou nesta terça-feira, acrescentando que Seluk "não tem coragem de ligar para mim". Guardiola também avisou que apenas quando Seluk pedir desculpas Touré vai "fazer parte do grupo e terá a mesma chance de jogar em todos os jogos".

Yaya Touré, de 33 anos, já vinha recebendo poucas chances no Manchester City, tanto que só disputou uma partida nesta temporada, ficando no banco de reservas em outros sete duelos. Nas temporadas anteriores, o marfinense era considerado um dos esteios do meio-de-campo do time inglês.

Guardiola diz que Yaya Touré só jogará pelo City após empresário pedir desculpas
Guardiola diz que Yaya Touré só jogará pelo City após empresário pedir desculpas
Esta não é a primeira vez que Seluk se envolve numa polêmica envolvendo o Manchester Cirty e Yaya Touré.

Em 2014, o empresário declarou que o clube desrespeitou o marfinense ao não lhe dar um bolo no dia do seu aniversário.

Ainda com um ano de contrato com o Manchester City, Yaya Touré anunciou que não defenderá mais a seleção da Costa do Marfim. "Escrever esta nota foi, provavelmente o jogo mais difícil da minha vida", disse, em comunicado publicado no seu site oficial.

Em mais de 100 jogos pela Costa do Marfim, ele marcou 19 gols e foi o capitão na conquista do título da Copa Africana de Nações de 2015.

"O futebol é tudo para mim. Ele me deu tantas coisas na minha carreira que agora não me sinto capaz de definir novas metas como um jogador da seleção da Costa do Marfim", declarou.