Para Lisca, lado psicológico será fundamental para Inter na luta

O técnico chegou ao Beira-Rio com a fama de ter feito milagre para impedir que o Ceará caísse da Série B para a C

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 28 - O Internacional conseguiu respirar na briga contra o rebaixamento ao vencer o Cruzeiro, por 1 a 0, domingo à tarde, em Porto Alegre. Se igualou em pontos ao Vitória - que joga logo mais contra o Coritiba - e viu uma luz no fim do túnel na segunda partida sob o comando de Lisca.

O técnico chegou ao Beira-Rio com a fama de ter feito milagre para impedir que o Ceará caísse da Série B para a C no ano passado, em situação muito mais difícil do que a do Inter. Com pouco tempo para trabalhar, diz que o lado psicológico, neste momento, é o mais importante.

"Tem um aspecto muito pesado aqui. O time fez o gol, cinco jogadores caíram chorando. Nunca passei por isso na minha vida, cara. Eu trabalho, mostro as chances de um momento assim, mas emocionalmente eu terei que conversar muito, usar o conhecimento de muitos anos. Temos analisado o perfil psicológico dos jogadores, temperamento, energia, vigor, estou fazendo tudo que posso. Será assim, na luta, na qualidade individual, porque coletivamente não teremos tempo e nossa equipe tem deixado a desejar", disse o treinador.

Lisca ainda minimizou o fato de o Internacional não ter feito uma grande partida contra o Cruzeiro. Ele sequer pretende que o time jogue ao seu estilo. Quer que vença. "O resultado é o mais importante. Independente da atuação, parte tática, sincronismo do time, não tenho tempo para meus conceitos, porque são bem diferentes dos que estava sendo feitos aqui. Tenho que ter calma para não dar um choque nos jogadores", comentou.