Presidente pede apoio da torcida e garante: 'Tenho convicção que o Inter não cai'

Em entrevista à Rádio Gaúcha, o dirigente insistiu repetitivamente que apenas o apoio da torcida poderá salvar o Inter do rebaixamento

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 20 - A derrota para o América-MG na noite da última segunda-feira manteve o Internacional na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Diante do lanterna da competição, mesmo fora de casa, a expectativa era de que o time gaúcho pudesse finalmente voltar a vencer - triunfou em somente uma das últimas 18 partidas da competição. Mas a queda por 1 a 0 aumentou a crise no clube.

Diante da situação desesperadora, o presidente colorado, Vitorio Piffero, se manifestou nesta terça-feira. Em entrevista à Rádio Gaúcha, o dirigente insistiu repetitivamente que apenas o apoio da torcida poderá salvar o Inter do rebaixamento. Por isso, pediu o Beira-Rio lotado nas últimas seis partidas que a equipe fará por lá.

"Tenho que passar para a torcida a seguinte mensagem: vamos resolver esta questão em casa, no Beira-Rio, com o apoio do nosso torcedor. E quando se une a torcida vibrante - cantando, apoiando os 90 minutos - com o time, nós fazemos a diferença. Então, vamos resolver em casa, pode ter certeza disso. Claro que vamos tentar fora também, mas é em casa que temos a confiança e a certeza de que vamos reverter este problema. Por isso, convoco o torcedor a se fazer presente nos jogos do Inter no Beira-Rio", disse.

FASE RUIM
Apesar da péssima fase recente e da ampla crise que tomou conta do clube, com duas mudanças de técnico já realizadas na competição e a pressão quase insustentável sobre Celso Roth, Vitorio mostrou-se confiante. E para passar esta confiança ao torcedor, garantiu: o Inter não será rebaixado no Brasileirão.

"Eu tenho a convicção disso. Temos seis jogos no Beira-Rio, vamos ganhar os seis. É difícil? É, mas não vamos pensar em estatísticas, vamos ganhar jogo a jogo. Mas volto a dizer, o Beira-Rio tem que estar lotado. Não adianta ir só contra o time grande. Precisa ir contra o Figueirense no sábado que vem, lotar, para apoiar o time o tempo inteiro. É isso que vai fazer diferença."

Em entrevista à Rádio Gaúcha, o dirigente insistiu repetitivamente que apenas o apoio da torcida poderá salvar o Inter do rebaixamento - Foto: Ricardo Duarte | Internacional
Em entrevista à Rádio Gaúcha, o dirigente insistiu repetitivamente que apenas o apoio da torcida poderá salvar o Inter do rebaixamento
Com somente 27 pontos em 26 partidas, o Inter está na 18.ª colocação na tabela. Neste domingo, a equipe enfrenta o Atlético-MG, novamente no Independência, mas Vitorio já mira a rodada seguinte, dia 1.º de outubro, contra o Figueirense em casa. O presidente prometeu abrir ao menos um dos treinos da semana que vem à torcida e ressaltou a importância de uma vitória neste confronto direto.

"Não adianta pensar em atuação, temos que pensar em ganhar de meio a zero. Este é o nosso objetivo, porque a pressão é muito grande. Mesmo que a torcida apoie, os jogadores sentem a pressão do momento, da tabela", comentou. "Sempre que temos decisões no Beira-Rio, nós ganhamos. Perdemos há muito tempo, mas recentemente ganhamos todas. Porque nossa torcida faz a diferença."

CONFIANÇA
O presidente também sabe da pressão que existe sobre ele próprio e se disse "responsável" por toda a crise em que o clube está envolto. Vitorio ainda admitiu que esta confiança demonstrada por ele também é uma tática para tentar impulsionar o elenco às vitórias.

"Está sendo feito de tudo. Temos que ter confiança e sabedoria para não nos abatermos. Os resultados estão ruins, uma sequência imensa, inusitada, mas tem que acabar e vai acabar agora. Não há explicação, não é isso que estou dando. Temos que sair daqui, vencer o próximo jogo e os jogos no Beira-Rio. É o suficiente", afirmou.