Vadão desconversa sobre Guarani e avisa: "Estou de férias"

O treinador afirmou que está 'organizando a vida' antes de definir seu futuro, agora, no futebol masculino

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 22 (AFI) - Em menos de 24 horas de oficializar o desligamento de Marcelo Chamusca do comando técnico, o Guarani já teve o seu nome ligado com Vadão, que levou o clube ao vice-campeonato da Série B e do Campeonato Paulista. Em contato com o Portal Futebol Interior, o treinador tratou negar qualquer possibilidade de assumir o Bugre neste primeiro momento, pois acabara de deixar a seleção brasileira feminina.

"Fazia dois anos e meio que eu estava na seleção brasileira, estávamos finalizando o acordo com a CBF para retomarmos o contato para retornar ao futebol masculino. Existe uma empatia com o Guarani, meu nome sempre é lembrado. Sei que eles estavam tentando renovar com Chamusca, comigo não teve contato. Não tenho nada certo com nenhum clube, ainda estou de férias", desconversou o treinador.

Pela ligação que tem com o clube campineiro, Vadão aparece como a primeira opção para assumir o comando técnico que vinha sendo de Chamusca, vice-campeão da Série C. Dentro do Guarani, a conversa é que uma proposta deve ser firmada para o ex-treinador da seleção nos próximos dias. Ele chegaria ao Brinco de Ouro da Princesa pela quinta vez na carreira, que já dura 24 anos – ele também já trabalhou três vezes na Ponte Preta.

Vadão é cotado para assumir o Guarani
Vadão é cotado para assumir o Guarani
MAIS DO TREINADOR!
Nascido em Monte Azul Paulista, no interior de São Paulo, Vadão começou a carreira no Mogi Mirim em 1992, onde ficou até 1995, quando assinou com o Guarani. Nos grandes clubes do Brasil, também trabalhou no Atlético-PR, Corinthians, São Paulo, Bahia, Vitória, Goiás, São Caetano, Portuguesa, Sport e Criciúma. Estava na Seleção Brasileira desde 2014.

Na galeria de campeões o treinador tem cinco títulos, sendo o principal deles a conquista da Série C do Campeonato Brasileiro em 1995 com o XV de Piracicaba. Em 2000 também levantou o Campeonato Paranaense com o Atlético-PR. Um ano depois levou o Rio-São Paulo com o tricolor paulsita. Fora do Brasil, ganhou a Supercopa do Japão com o Tokyo Verdy em 2005, além de um Campeonato Catarinense com o Criciúma em 2013.