Além de Vadão, Guarani trabalha com mais três nomes para assumir comando técnico

Marcelo Chamusca deixou a equipe e está muito próximo de acertar com o Paysandu para 2017

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 23 (AFI) - O novo treinador do Guarani segue sendo uma incógnita. Vadão é o preferido da cúpula bugrina, mas o treinador acabara de deixar a seleção brasileira feminina e quer um descanso antes de retornar ao futebol masculino, porém, não descartou assumir o Bugre num futuro próximo. Mas a diretoria não pode ficar parada e, inclusive, trabalha com mais três nomes para a vaga de Marcelo Chamusca. São eles: Gilmar Dal Pozzo, Ney da Matta, e Paulo Comelli.

Ney da Mata é cotado para assumir o Guarani
Ney da Mata é cotado para assumir o Guarani

Aos 47 anos, Gilmar Dal Pozzo está desempregado desde que deixou o Paysandu no meio da Série B do Brasileiro. O treinador é cotado também para assumir o comando técnico do Ceará. O Guarani entrou um pouco atrás na briga, mas tenta convencer o técnico de seguir caminho para Campinas. Seu auge foi em 2000, quando levou o Caxias ao título do Campeonato Gaúcho.

Ney da Matta, por sua vez, aparece como uma espécie de plano B em caso negativo de Vadão. O treinador foi campeão da Série C pelo Boa Esporte em cima do próprio Guarani. Aos 51 anos rodou por muitos times do Brasil, destaque para Linense, Vilva Nova e CRB.

Já a última opção é Paulo Comelli, que está no comando do Emirates Club. O treinador não deve voltar ao Brasil tão facilmente, o que faz com que a negociação seja improvável. Tem 56 e coleciona passagens por várias equipes, como Ponte Preta, XV de Piracicaba, São Caetano, Criciúma, e América-MG.

Marcelo Chamusca deixou o Guarani, após o vice-campeonato da Série C, por não chegar a um acordo com a diretoria. O seu destino tem tudo para ser o Paysandu, time que aguarda uma resposta sobre a proposta até a segunda