Ex-presidente do Guarani é absolvido de acusação de estelionato

A Polícia Civil abriu uma investigação sobre Marcelo Mingoni após acusações da gestão Álvaro Negrão

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 22 ( AFI) - O ex-presidente do Guarani, Marcelo Mingone, foi absolvido das acusações de estelionato feitas em 2013 por Álvaro Negrão, presidente do clube na época. Desde então, foi aberto um inquérito e ele vinha sendo investigado pela Polícia Civil.

Desde que renunciou à presidência do Guarani,em 2012, Mingone estava escondido e fora dos holofotes. Na última segunda-feira, ele surpreendeu a imprensa esportiva campineira ao convocar os veículos para uma entrevista coletiva nesta quarta-feira.

Depois disso, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo divulgou o documento informando sobre o arquivamento do inquérito policial contra o cartola. VEJA:

ACUSAÇÕES

O ex-dirigente foi investigado por possíveis práticas irregulares enquanto esteve à frente do clube. Uma das ações seria a de negociar promessas das categorias de base; e esquemas decorrentes de atividades ilegais, como corrupção e participação em crimes no litoral paulista.

Álvaro Negrão alegava que Mingone agiu de má fé e abriu no estádio Brinco de Ouro um esquema criminoso voltado ao seu enriquecimento físico. A venda do atacante Bruno Mendes a um grupo de investidores do Rio de Janeiro era colocada como exemplo.

Marcelo Mingone foi absolvido de acusações de estelionato.
Marcelo Mingone foi absolvido de acusações de estelionato.