Copa Paulista: Preparador de goleiros confia em pupilo para Ferroviária levar título

Gustavo Moino acumula passagem por Corinthians, Coritiba e Seleção Brasileira de base

por Federação Paulista (FPF) - São Paulo

Araraquara, SP, 24 - A Ferroviária está na decisão da Copa Paulista. No primeiro confronto diante do XV de Piracicaba, os afeanos foram derrotados por 2 a 0 e terão de reverter a vantagem rival para ficar com o título. Para cumprir tal tarefa, o time de Araraquara conta com o arqueiro Matheus para não sofrer gols.

Para que Matheus esteja em uma tarde iluminada, toda preparação ao longo do campeonato e da semana se faz necessária e para isso, o clube conta com o preparador de goleiros Gustavo Moino de apenas 32 anos.
Gustavo, à esquerda, ao lado dos três arqueiros da Ferroviária (Foto: Thiago Carvalho/FPF)
Gustavo, à esquerda, ao lado dos três arqueiros da Ferroviária (Foto: Thiago Carvalho/FPF)

Moino é formado em Educação Física e pós-graduado em Biologia do Exercício e Metodologia do Treinamento. O profissional iniciou sua trajetória como preparador em 2006 no Paulista de Jundiaí. Após seis anos nas categorias de base do clube de Jundiaí, ele se transferiu para o Corinthians, onde permaneceu por quatro anos.

Do futebol paulista, Gustavo foi trabalhar no Coritiba, também na base, e teve a oportunidade de participar da preparação da Seleção Brasileira Sub-15 para o Sul-Americano da categoria. De lá, iniciou os trabalhos na Ferroviária a partir de maio deste ano.

“Voltei para São Paulo e tive a oportunidade de trabalhar na Ferroviária. Conheço a filosofia do clube e comecei a trabalhar com Matheus, que tem quase a minha idade (30) e com dois atletas mais novos justamente por conhecer os garotos mais novos”, comentou Gustavo.

Na Ferroviária, Gustavo comanda, além do experiente Matheus, Tadeu (24) e Ygor Vinhas (22). “Pelas características do clube, pude compor o elenco com jogadores mais jovens que muitas vezes não conseguem fazer a transição para o profissional em equipes grandes. Ao longo dos anos, percebi que há bastante dificuldade nesse processo. Nossos três goleiros tiveram oportunidades de atuar nessa Copa Paulista”, explicou.

Gustavo Moino também falou da sua relação com o arqueiro titular Matheus. Há uma diferença de apenas dois anos entre eles. “É bem tranquilo, até mesmo pela personalidade dele que ajuda bastante. O Matheus foi bem aberto em relação ao modelo de jogo do clube. Ele comprou a ideia e se adaptou bem. Exigimos situações e ele melhorou a eficiência em cobertura fora da área e o jogo com os pés. O nível de jogo está bem mais completo”, disse.

Gustavo elogia evolução dos goleiros da Ferroviária (Foto: Thiago Carvalho/FPF)
Gustavo elogia evolução dos goleiros da Ferroviária (Foto: Thiago Carvalho/FPF)
EVOLUÇÃO DO FUTEBOL E DECISÃO
Há 10 anos como preparador de goleiros, Gustavo fez um balanço da evolução da profissão ao longo dos anos. “O esporte em si evoluiu. Muitos profissionais revolucionaram a maneira de jogar e tornaram o jogo mais rápido. Hoje, são 11 atletas defendendo e atacando e o goleiro está incluído nisso”, explicou.

Ciente da responsabilidade em tentar não levar gols para se aproximar do título, Moino falou do comportamento que seu “pupilo” Matheus deve ter durante a final. “Essa pressão existe em todos os jogos. Claro que não é toda vez que passamos por situação, mas o esporte está cheio de situações que tiveram que reverter o resultado, então estaremos preparados”, sintetizou.

Caso a Ferroviária vença por dois gols de diferença, o campeão da Copa Paulista será conhecido nos pênaltis. “O pênalti é o que decide a carreira do goleiro, então eleva muito a importância desse momento. Trabalhamos e fazemos estudos individuais de cada jogador vamos estar atentos e preparados caso haja necessidade”, revelou.

A partida entre Ferroviária e XV de Piracicaba acontece neste sábado (26), às 18h, na Arena Fonte Luminosa em Araraquara. O título da Copa Paulista dá o direito de escolha entre uma vaga na Série D ou na Copa do Brasil.