PF encontra 450 kg de droga em helicóptero de filho de ex-presidente do Cruzeiro

O veículo utilizado no transporte da droga pertencia a empresa Limeira Agropecuária

por Agência Futebol Interior

A superintendência da Polícia Federal do Espírito Santo, que realizava a operação “Touro Branco”, apreendeu o helicóptero que pertence a empresa de seu filho e deputado estadual de Minas Gerais, Gustavo Perrella. A PF encontrou 450 kg de cocaína.

Campinas, SP, 26 (AFI) - O senador e ex-presidente do Cruzeiro Zezé Perrella (PDT-MG), mais uma vez, teve seu nome vínculado nas páginas policiais. Desta vez, a superintendência da Polícia Federal do Espírito Santo, que realizava a operação “Touro Branco”, apreendeu o helicóptero que pertence a empresa de seu filho e deputado estadual de Minas Gerais, Gustavo Perrella. Dentro da aeronave, a PF encontrou 450 kg de cocaína.

O flagrante aconteceu no último domingo, perto da cidade de Afonso Cláudio, no interior de do Espírito Santo. Após a interceptação, a Polícia Federal prendeu, além do piloto – funcionário do deputado - mais três pessoas.

Zezé Perrella (PDT-MG), mais uma vez, teve seu nome vínculado nas páginas policiais

O nome dos presos não foram divulgados. O veículo utilizado no transporte da droga pertencia a empresa Limeira Agropecuária, de propriedade de Gustavo Perrella. O piloto, que não teve seu nome divulgado trabalhava para a mesma empresa.

No ano passado, a empresa Limeira Agropecuária, que pertence ao filho de Zezé Perrella, Gustavo Perrella - era fornecedora de grãos da Epamig (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais) - foi investigada pelo Ministério Público, que suspeitava de um suposto supefaturamento de merendas e marmistas.

De acordo com reportagem da revista “Isto É”, dos R$ 6 milhões destinados para a Epamig, R$ 2,4 milhões foram usados em contratos com a Limeira Agropecuária.

O advogado de Gustavo Perrella – que também defende o Cruzeiro - Antônio Carlos de Almeida Castro, mais conhecido como Kakay, disse que o piloto não tinha autorização da família e da empresa, para pilotar a aeronave naquele dia. Na hora do flagrante, Almeida Castro afirmou que Gustavo Perrella estava em Brasília.

O helicóptero pertence a empresa do deputado estadual de Minas Gerais, Gustavo Perrella, filho do senador

De sindicalista a cartola
Zezé Perrella foi presidente do Sindicato das Indústrias de Carne e Derivados e de Frios de Minas Gerais (Sinduscarne) entre 1992 e 1997. Perrella também foi diretor da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) entre 1998 e 2001.

Assumiu pela primeira vez a presidência do Cruzeiro em 1994, cargo que ocupou entre 1995 e 2002, durante três mandatos. Em 2003 seu irmão Alvimar Perrela ocupou a cadeira máxima no clube mineiro.
Em 2008 foi novamente eleito presidente da raposa, assumindo em 2009 o seu quarto mandato no comando do clube.

Como político, ele foi deputado federal pelo PFL, entre 1999 a 2003 atingindo a segunda maior votação entre os candidatos à Câmara dos Deputados em Minas Gerais. Em 2002, candidatou-se ao Senado, obtendo 2,94 milhões de votos. Já em 2006, Zezé Perrella foi eleito deputado estadual em Minas Gerais.

Em junho de 2010, seu nome foi oficializado como primeiro suplente na candidatura de Itamar Franco ao senado. Com a morte de Itamar, Perrella foi empossado em 11 de julho de 2011, para cumprir o restante do mandato.