Corinthians cogita até jogar com uniforme verde para homenagear a Chapecoense

O Timão ainda luta por uma das vagas para a próxima Libertadores

por Agência Estado

São Paulo, SP, 01 (AFI) - Em péssima fase, mas ainda na luta por uma vaga na Copa Libertadores na última rodada do Campeonato Brasileiro, marcada para acontecer no próximo dia 11, o Corinthians deverá prestar uma homenagem às vítimas da tragédia da Chapecoense neste confronto diante do Cruzeiro, no Mineirão. Nesta quinta-feira, em entrevista coletiva, o diretor de futebol do clube, Flávio Adauto, até cogitou a possibilidade de o time usar uma camisa de cor verde, fato impensável em qualquer outra situação, neste duelo diante da equipe mineira.

Dois dias depois do acidente aéreo que matou 71 pessoas na Colômbia, para onde a delegação do time catarinense seguia visando a disputa do jogo de ida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, o site oficial do Corinthians, por sinal, manteve nesta quinta o fundo verde, cor do seu arquirrival Palmeiras, em sua página inicial. Para completar, continuou mostrando a hashtag #forçachape e o símbolo do clube catarinense, que também é predominantemente verde, estampado em sinal de luto e respeito às vítimas.

Dentro deste contexto de solidariedade, Flávio Adauto admitiu nesta quinta: "Por mim o time joga de camisa verde, calção verde e meia verde. É que existe todo um problema de ter uniforme 1, 2, falar com patrocinadores, mas isso a gente superaria facilmente. Surgiram ideias, vimos modelos feitos, layouts de como seria. Camisa branca com distintivo do Corinthians e escudo em verde da Chapecoense, enfim".

O dirigente enfatizou que "a cor (da camisa) é o menos importante diante desse quadro traumático" resultante da tragédia que matou quase todos os jogadores da Chapecoense, membros da comissão técnica e dirigentes do clube, além de mais de 20 profissionais de imprensa que fariam a cobertura da partida que estava marcada para a última quarta-feira, na Colômbia.

O ex-lateral e ex-capitão do Corinthians, Alessandro, hoje gerente de futebol do clube, foi outro que defendeu o uso das cores da Chapecoense na partida diante do Cruzeiro. Também presente na entrevista coletiva dada por Flávio Adauto nesta quinta, ele enfatizou que "não consegue enxergar rivalidade que implique numa cor". "Estou sentindo todo esse sofrimento. Um acidente trágico em que perdi ex-companheiros de campo, amigos, dirigentes. Não existe rivalidade nesse momento que possa estar à frente de tamanha comoção", ressaltou.

O Corinthians, porém, ainda não tomou uma decisão em relação ao uniforme que usará contra o Cruzeiro. O marketing do clube ainda estuda qual será a melhor solução a ser tomada para que o time possa homenagear a Chapecoense sem desagradar aos seus fanáticos torcedores. A decisão deverá ser tomada nos próximos dias, já que será preciso tempo e acordos com o seu fornecedor de camisa e patrocinadores para confecção de um novo uniforme.