Pressionado, Cristóvão vê clássico como 'grande oportunidade' para o Corinthians

"Oportunidade boa e grande, independente do momento que passamos", ressaltou o técnico que pode sair do clube em caso de derrota

por Agência Estado

São Paulo, SP, 16 - Com apenas duas vitórias nas últimas oito partidas do Campeonato Brasileiro e agora fora do G4, o Corinthians está pressionado. Principalmente o técnico Cristóvão Borges, alvo constante de críticas da torcida. É neste cenário que o time entrará em campo para o importante clássico diante do Palmeiras neste sábado, no Itaquerão. Uma "grande oportunidade" para a equipe embalar, segundo o treinador.

"Uma grande oportunidade, sabemos disso, necessitamos nos aproximar da ponta. Oportunidade boa e grande, independente do momento que passamos. Demos uma crescida, apresentamos boas coisas, principalmente na última partida. Estamos confiantes", declarou nesta sexta-feira.

'Uma grande oportunidade, sabemos disso, necessitamos nos aproximar da ponta', disse o treinador - Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
'Uma grande oportunidade, sabemos disso, necessitamos nos aproximar da ponta', disse o treinador
Se o momento na competição não é dos melhores, a grande fase dentro de casa empolga os corintianos. Já são 34 partidas consecutivas sem derrota no Itaquerão, e o time alvinegro é o único que segue sem ser batido em seus domínios no Brasileirão. Por outro lado, na última vez em que as equipes se encontraram em Itaquera, o Palmeiras saiu vitorioso: 2 a 0, no Brasileiro do ano passado.

RESPEITO
Além disso, o rival alviverde é o líder do Campeonato Brasileiro e desponta como um dos principais favoritos à conquista da competição. Cristóvão minimizou o momento e garantiu que o respeito contra o adversário é o mesmo de qualquer outro clássico.

"Respeito existe sempre, não só por ser o Palmeiras líder, mas por ser adversário. Vamos jogar da mesma forma, dentro ou fora de casa. Isso eu prego e acho que tem que ser assim. Equipe de nível como o Corinthians não pode mudar de comportamento dentro ou fora", analisou.