Perto de fazer 300 jogos com a camisa da Chape, Nivaldo anuncia aposentadoria

O jogador ainda pode atuar no duelo contra o Atlético-MG mesmo afirmando não ter 'caixa' para sustentar a barra

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 30 (AFI) - Aos 42 anos, Nivaldo está muito perto de fazer história com a camisa da Chapecoense. O goleiro completaria 300 jogos com o Verdão do Oeste na última rodada do Campeonato Brasileiro, partida que o homenagearia antes de pendurar as chuteiras. O fatídico acidente que matou 19 jogadores, além de dirigentes e integrantes da comissão técnica, fez com que o arqueiro mudasse seus planos.

Nivaldo afirmou que não tem mais peito para atuar tal situação e que dificilmente estará em campo no jogo diante do Atlético Mineiro, que deve ser marcado após a CBF pedir que a Chapecoense atuasse com jogadores da base. Ainda existe uma possibilidade, porém, do duelo ser cancelado.

Nivaldo é um dos ídolos da Chapecoense
Nivaldo é um dos ídolos da Chapecoense
Em prantos, o goleiro anunciou sua aposentadoria dos gramados e falou sobre a alegria de Follmann, um dos poucos sobreviventes do acidente, em viajar para uma final de Copa Sul-Americana. Ele não iria, mas o outro arqueiro, Marcelo Boak, pediu para ficar visando comemorar seu aniversário e de seu filho.

Nivaldo ainda comentou sobre ver o estádio totalmente lotado berrando os nomes dos jogadores falecidos no acidente. O goleiro falou que não deve ter 'caixa' para aguentar tal situação, mesmo tirando forças de onde não tem. O jogador foi aos prantos ao citar nomes de Follmann, Danilo, Kempes e Bruno Rangel.