Médico confirma que goleiro da Chape, Follmann, teve perna amputada

Por outro lado, afirmou que Danilo, titular da equipe de Caio Junior, acabou falecendo

por Agência Estado

Chapecó, SC, 29 - O médico Guillermo Molina, do Hospital San Juan de Dios, confirmou na tarde desta terça-feira que o goleiro reserva da Chapecoense, Jackson Follmann, um dos sobreviventes do acidente com o avião do clube, teve uma perna amputada.

Jackson Follmann teve a perna amputada
Jackson Follmann teve a perna amputada

Ele é um dos seis sobreviventes da tragédia e foi um dos primeiros a ser resgatado, ainda no início da madrugada na Colômbia. O goleiro titular Danilo também chegou a ser levado a um hospital de Medellín com vida, mas não resistiu aos graves ferimentos ocasionados pela queda da aeronave.

Também estão internados outros dois jogadores da Chapecoense: o lateral-direito Alan Ruschel, que é o que estaria em melhores condições de saúde, e o zagueiro Neto. Este só foi resgatado mais de 6 horas depois da queda do avião, com um grande corte na cabeça. Como chovia muito e fazia frio no local do acidente, ele foi resgatado com hipotermia e, segundo um socorrista, apenas mexia os olhos.

Os demais sobreviventes são o jornalista Rafael Henzel, a comissária de bordo Jimena Suárez e o técnico da aeronave Erwin Tumiri. Ainda não há a confirmação oficial dos mortos, ainda que a polícia já não acredite que possa encontrar sobreviventes entre os escombros.

Jackson Follmann era o reserva de Danilo, que não resistiu ao acidente e morreu na mesa de cirurgia. Follman foi contratado pela Chapecoense em maio para reforçar o time no brasileirão. O goleiro passou por equipes como Juventude e Grêmio no sul. Além dos jogadores, o jornalista Rafael Henzel e os comissários de bordo Erwin Tumiri e Ximena Suarez sobreviveram.