Bombeiro que participou do resgate à Chape revela que 10 pessoas estavam vivas

Apenas seis conseguiram chegar ao hospital para iniciarem o tratamento das múltiplas lesões

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 30 (AFI) - Uma revelação por parte de um dos bombeiros que trabalharam na queda do avião que transportava a delegação da Chapecoense chamou a atenção na tarde desta quarta-feira. Juan Diego Gómez revelou que dez pessoas foram resgatas com vida dos destroços, mas quatro acabaram falecendo.

Os nomes não foram revelados, mas o bombeiro garantiu que um deles fazia parte da comissão técnica da equipe catarinense, que faleceu logo apos ser retirado do avião. O outro seria o goleiro Danilo, que chegou a dar entrada no hospital. Os demais não foram reconhecidos.

Avião que culminou com a morte de 19 jogadores da Chapecoense
Avião que culminou com a morte de 19 jogadores da Chapecoense
Apenas seis pessoas seguem com vida, enquanto 71 mortes foram confirmadas. Os três jogadores da Chapecoense seguem em estado crítico. São eles: o goleiro Follmann, o zagueiro Neto e o lateral Alan Ruschel. O jornalista Rafael Henzel, e os tripulantes Ximena Suárez e Erwin Tumiri completam a lista de sobreviventes.

O avião que transportava 77 passageiros caiu na madrugada desta terça-feira à caminho da Medellín, onde a Chapecoense faria a final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional. Aparentemente, uma pane seca causou a queda da aeronave.