Presidente do Ceará, Robinson Castro, faz contas e 'dorme' à espera de milagre para subir

Com apenas uma vitória em 13 jogos, o cartola bancou o técnico Sérgio Soares e sofre pressão

por Agência Futebol Interior

Recife, PE, 15 (AFI) – Se contra números não há argumentos, não há dúvidas de que o presidente do Ceará Sporting, Robinson Castro, não tem como ponto forte a matemática. Ao perder para o Náutico, por 1 a 0, sábado à noite, o Vovô completou 13 jogos e uma vitória apenas, mesmo assim o cartola não vê motivos para mudanças no comando do time e acha que é possível um milagre.

Robinson Castro acha que dá para ganhar 18 dos '20 pontos' a disputar
Robinson Castro acha que dá para ganhar 18 dos '20 pontos' a disputar

“Não muda nada com esta derrota. Alguns falam que é preciso 18 pontos e nós vamos disputar 20 (? ! ? ? - seriam 21). Como temos sete jogos para fazer, é vencer os quatro em casa e mais dois fora. As chances diminuíram. Só isso” – disse ele após a derrota na Arena Pernambuco.

Mas o presidente continua sob forte pressão e debaixo de críticas da Imprensa por não ter tomado uma providência mais enérgica antes desta má fase interminável do time.

O Vovô ficou 11 jogos sem vitória, depois ganhou em casa do ameaçado Joinville, por 2 a 1, A agora voltou a perder fora para o Timbu.

SÓ MESMO UM MILAGRE
Com apenas 44 pontos o Ceará ocupa a décima posição no Campeonato Brasileiro da Série B. Neste momento está sete pontos atrás de Náutico e Avaí que fecham o G4, zona de acesso, atrás de Vasco da Gama (54) e do líder Atlético Goianiense, com 58 pontos.

A Imprensa cearense voltou a questionar Castro quais os motivos que o levaram a manter o técnico Sérgio Soares no cargo apesar dos inúmeros tropeços seguidos. Ele respondeu sem alterar a voz, como que quisesse seu time na série B em 2017.

“Na época nós falamos com os jogadores e dissemos que só iríamos aceitar quem tivesse confiança. Que poderia sair quem achasse que não dava para chegar. Mas todos apoiaram a comissão técnica. Agora nós vamos até o fim”, concluiu.