Série B: Mazola despista sobre renovação com o CRB em última coletiva

Sempre muito enfático com as palavras, Mazola Júnior comentou sobre os ‘jogadores baladeiros

por Agência Futebol Interior

Maceió, AL, 25 (AFI) – A última entrevista coletiva do técnico Mazola Júnior com o CRB, pelo menos este ano, foi recheada de polêmicas. Nascido em Campinas, no interior de São Paulo, o treinador revelou que vive algumas situações pessoais e por isso ainda não definiu sobre a renovação para a próxima temporada. Neste sábado, às 17h30, ele recebe o Luverdense no estádio Rei Pelé, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

"Existem algumas situações particulares minhas que ainda não posso definir. Vai partir tudo desta conversa com o Marcos Barbosa e principalmente com alguns problemas que estou tendo fora do futebol e estão me perturbando bastante. Às vezes temos que botar tudo na balança, conversar de frente com Alarcon Pacheco e Marcos Barbosa, como sempre fizemos, para ver o que é melhor para o CRB", disse Mazola, que completou:

"Porque também se for para o Mazola ficar no CRB e estar com a cabeça em Campinas, não adianta nada, não vai ser bom para o CRB. Se for para o bem do CRB a gente ficar, muito bem. Se não for para o bem do CRB, também as portas ficam abertas e a gente procura ajudar de uma outra forma".

O treinador aproveitou para criticar o mercado brasileiro: "É normal que o mercado, nesta época do ano, atue desta maneira, à procura de profissionais que se destacaram, principalmente na Série B. Para mim as coisas são mais difíceis. Por eu não estar ligado a nenhum empresário forte, nenhum fundo de investimento, as coisas são mais difíceis. Um clube vir atrás de mim por livre e espontaneidade, hoje em dia no Brasil é difícil".

Sempre muito enfático com as palavras, Mazola Júnior comentou sobre os ‘jogadores baladeiros’: "Se houve problemas foi no extracampo. Aí não me diz respeito. Neste ponto, vamos dizer assim, sou paizão extracampo. Porque pra mim o que eles fazem do muro para fora não interessa nada. O que interessa é o rendimento dentro de campo. Houve problemas fora de campo, fora do CRB. Aqui dentro nada. Atrapalhou com certeza, não tenha dúvida. Hoje em dia com o futebol desse nível, Série B com três jogos na semana, viagem doida, logística horrorosa... Se o cara não tiver uma vida regrada fora, não pode, principalmente se tiver idade avançada. Reflete dentro de campo, não tenha duvida. Não refletiu no meu trabalho, mas na performance dele refletiu bastante".