Série D: 100ª partida do CSA em Brasileiros foi contra o Volta Redonda, em 1978

Os finalistas da Série D 2016 se enfrentaram apenas duas vezes na história, no ano em que o Guarani foi campeão brasileiro

por João Nicodemus

Campinas, SP, 22 (AFI) – Finalistas da Série D do Campeonato Brasileiro 2016, CSA e Volta Redonda se encontraram em apenas uma edição do torneio na história, 1978. Foram dois jogos, primeiro os times se encontraram no Grupo D da primeira fase. Porém, nenhum dos dois conseguiu a classificação e as equipes voltaram a se enfrentam na repescagem da fase de grupos. O Volta Redonda existia há apenas dois anos no momento daquela competição.

O primeiro duelo aconteceu no Estádio Raulino de Oliveira, no dia 2 de Abril de 1978, e Volta Redonda e CSA não saíram do 0 a 0 na partida válida pela terceira rodada do Grupo D. O Volta Redonda terminou a fase de grupos em 10º, com cinco pontos. Também fora do G6, o CSA ficou em oitavo com oito pontos.

O Guarani foi o grande campeão no ano em que CSA e Volta Redonda se enfrentaram
O Guarani foi o grande campeão no ano em que CSA e Volta Redonda se enfrentaram

No primeiro jogo, o Volta Redonda, do técnico Coronel, foi a campo com: Miguel (Leite; Édson, Ari Martins, Edinho e Hudson; Mauro Cruz e Roberto Carlos; Paulo César I, Valinhos, Geraldo (Clodoaldo) e Betinho. Comandado por Esquerdinha, o CSA foi escalado com Cícero; Pires, Gilson Santana e Olímpio; Soareste, Alberto e Mauro; Hélio Sururu, Élcio (Ricardo), Enio (Joãozinho Paulista) e Reginaldo.

Na segunda fase, a repescagem, CSA e Volta Redonda se encontraram no Grupo N. Dessa vez, a partida aconteceu no Estádio Rei Pelé e terminou em vitória do CSA por 3 a 1. Os gols foram marcados por Jorge Siri (2) e Enio, para o CSA, e Paulo Reina, para o Volta Redonda. O Voltaço terminou o jogo com um atleta a menos, pois o lateral Mauro Cruz foi expulso. A partida marcou o jogo de número 100 do CSA pelo Brasileiro Unificado.

Agora comandado por Paulistinha, o CSA foi escalado com: Tião; Timbó, Gilson Santana, Valter e Olímpio; Mauro e Soareste; Enio, Ricardo (Gabriel), Misso (Peu) e Jorge Siri. O Voltaço também havia trocado de técnico. Agora sob comando de Ricardo Mansur, o Esquadrão de Aço foi montado com: Miguel; Ari Martins, Valdir, Mauro Cruz, Hudson (Zé Amaro) e Édson; Carlinhos e Roberto Carlos; Té, Betinho e Paulo Reina (Geraldo).

Apesar da derrota, o Volta Redonda terminou a fase de repescagem em 1º do grupo, com nove pontos. Já o CSA ficou em quarto, com seis pontos. O Guarani foi o grande campeão brasileiro daquele ano, se tornando o único campeão brasileiro do interior, feito que segue único até hoje.