Fortaleza e Juventude se encontram sete anos após caírem juntos para a Série C

Os dois times foram rebaixados da Série B em 2009 e nunca mais voltaram, agora apenas um poderá retornar à segunda divisão

por Agência Futebol Interior

Caxias do Sul, SP, 22 (AFI) - O ano de 2009 terminou da pior maneira possível para Juventude e Fortaleza. As duas equipes disputavam a Série B do Campeonato Brasileiro e acabaram rebaixadas para a Série C, onde permanecem até hoje. Agora, um dos dois finalmente conseguirá deixar a terceira divisão nacional.

Por coincidência, Ju e Leão vão se enfrentar nas quartas de final da Série C e quem levar a melhor nos jogos de ida e volta conquistará o acesso à divisão superior. Quem perder, passará mais um ano no limbo. O primeiro confronto será no dia 3 de outubro, no Alfredo Jaconi, e a decisão será no dia nove, no Castelão.

Além da queda simultânea na Série B, os clubes deixaram a Série A com um ano de diferença. O Juventude caiu da elite em 2007 e o Fortaleza em 2006. Um ano antes, em 2005, terminaram empatados em 55 pontos: o tricolor em 13º e o alviverde em 14º. Assim, pode se dizer que em alguns momentos a história recente dos clubes está interligada.

Mais uma vez, Fortaleza vai decidir vaga na Série C diante de sua torcida. (Foto: Deborah Cinthya / Fortaleza EC)
Mais uma vez, Fortaleza vai decidir vaga na Série C diante de sua torcida. (Foto: Deborah Cinthya / Fortaleza EC)

TEMPOS RUINS
Apesar das coincidências, as trajetórias dos times após o rebaixamento de 2009 foram diferentes. O Juventude mal chegou na Série C e logo foi rebaixado para a Série D, onde ficou por três anos até conseguir o acesso. Em 2014, voltou a disputar a terceira divisão, mas sequer conseguiu a classificação para as quartas. Em 2015, a história foi a mesma. Por isso, a vaga no mata-mata conquistada neste ano é inédita.

Diferente do adversário, desde 2009, o Fortaleza não deixou a Série C em nenhum momento, mas isso não significa que não houveram frustrações, muito pelo contrário. Nos seis anos anteriores a 2016, se classificou para as quartas de final três vezes e não conseguiu o acesso. As últimas duas vezes foram as mais decepcionantes.

Tanto em 2014 quanto em 2015, o tricolor fez a melhor campanha do Grupo A, mas acabou derrotado no mata-mata. No primeiro ano, perdeu as duas partidas para o Macaé, que depois se tornou campeão. No ano seguinte, foi eliminado pelo Brasil de Pelotas, mais uma vez caindo no Castelão lotado.