Joinville 4 x 2 Vila Nova-GO - JEC vence a batalha, mas não a guerra. Caiu de novo

Até que fez sua parte ao vencer o Vila Nova-GO, por 4 a 2, mas dependia de um tropeço do Oeste, que venceu o Náutico

por Agência Futebol Interior

Joinville, SC, 26 (AFI) – Não deu mesmo. Um ano após deixar o Brasileiro da Série A, o Joinville sofreu novo golpe neste sábado à tarde ao ser rebaixado para a Série C. Até que fez sua parte ao vencer o Vila Nova-GO, por 4 a 2, mas dependia de um tropeço do Oeste, que ganhou do Náutico, por 2 a 0, na Arena Pernambuco, pela 38.ª rodada da Série B.

Desta forma, o time catarinense se manteve em 17.º lugar, com 40 pontos, um a menos do que o time paulista, em 16.º. O JEC está rebaixado ao lado de Tupi, Bragantino e Sampaio Corrêa. O time goiano terminou em 12.º lugar, com 53 pontos.

PORTÕES FECHADOS
Este jogo foi disputado com os portões fechados e arquibancadas vazias porque o JEC cumpriu a pena de um mando de jogo por incidentes no clássico contra o Avaí. Na ocasião, um grupo de torcedores fez uso de sinalizadores e até invadiu o gramado. O barulho da torcida foi trocado pelos gritos de técnicos e jogadores dentro de campo.

Com a obrigação de vencer, o time catarinense começou mais nervoso. Mas aos poucos se organizou e criou chances de gol. Aos 14 minutos teve duas grandes chances numa cabeçada de Jael e num chute de Juninho. Ambos com boas defesas de Wagner Bueno.

Aos 16 minutos, Geovane cometeu falta em cima de Tinga e como já tinha o cartão amarelo,
acabou expulso. O técnico Guilherme Alves teve que alterar seu esquema, sacrificando o meia Aloísio para a entrada do lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro. Com isso, Patrick passou a atuar pelo meio-campo.

Geovane, à direita, foi expulso ao dar cotovelada em adversário
Geovane, à direita, foi expulso ao dar cotovelada em adversário

GOLEIRO FEZ MILAGRE
O goleiro goiano ainda fez milagre aos 34 minutos, após levantamento e desvio de cabeça do próprio companheiro Caíque. Wagner saltou e deu um tapa na bola, que sobrou para o zagueiro Danrlei, do JEC, que isolou a bola.

Nesta altura, o Oeste já estava vencendo o Náutico, por 2 a 0, em Pernambuco. O Joinville, portanto, não dependeria apenas dele.

Mas abriu o placar aos 39 minutos. Fernando Viana desceu pelo lado direito e cruzou para o outro lado. O artilheiro Jael saltou e esticou a perna para completar para as redes.

PARCIAL GEROU ABATIMENTO
No intervalo, os catarinenses já sabiam o resultado parcial do Oeste, mas prometiam voltar determinados a vencer. Tanto que quase ampliaram aos sete minutos, em finalizações seguidas de Jael e Juninho, ambas neutralizadas por Wagner Bueno. O Vila Nova, sem nada a perder, se arriscou com a entrada do atacante Vandinho no lugar do meia Patrick.

O visitante continuou brigando muito, dando a impressão de que teria algum prêmio extra do Oeste. Uma recompensa para quem está com dois meses de salários atrasados. Aos 12 minutos quase que Marcelo Cordeiro empata. Ele bateu de longe e cruzado e o goleiro Jhonatan tirou com a ponta dos pés. Aos 17 minutos, Caíque chutou forte e a bola explodiu no travessão. Era sinal de que o Joinville estava mesmo abatido com os resultados parciais.

Mesmo desanimado, o Joinville ampliou aos 25 minutos. Jael fez o passe para Tinga que fintou o goleiro e chutou para o gol vazio. Nem a comemoração foi vibrante. Afinal, todos sabiam que o Oeste continua batendo o Náutico, por 2 a 0.

CHUVA DE GOLS
Mesmo desanimado, o Joinville ampliou aos 25 minutos. Jael fez o passe para Tinga que fintou o goleiro e chutou para o gol vazio. Nem a comemoração foi vibrante. Afinal, todos sabiam que o Oeste continua batendo o Náutico, por 2 a 0. De outro lado, mesmo com um jogador a menos o time goiano atacava. Na luta buscou o empate. Diminuiu com Vandinho, aos 33 minutos, após uma virada na pequena área. Depois empatou com Caíque, de cabeça.

Mas com o Vila Nova aberto, o Joinville fez mais dois gols. Aos 44 minutos, num contra ataque, Fernando Viana completou bem com um chute colocado. E depois, aos 46 minutos, após jogada da linha de fundo, a bola foi tocada para trás e para o chute certeiro de Aldair.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
38ª rodada
Data
26/11/2016
Horário
17h30
Local
Arena Joinville - Joinville (SC)
Árbitro
Jailson Macedo Freitas (BA)

Assistentes
Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)

Público
Portões fechados
Cartões Amarelos
Joinville-SC: Kadu
Vila Nova-GO: Geovane, Caíque, Marcelo Cordeiro

Cartões Vermelhos
Vila Nova-GO: Geovane
Gols
Joinville-SC: Jael 39' 1T, Tinga 25' 2T, Fernando Viana 44' 2T, Aldair 46' 2T
Vila Nova-GO: Vandinho 33' 2T, Caíque 37' 2T
Joinville-SC
Jhonatan;
Everton Silva, Danrlei, Ligger e Fernandinho;
Naldo (Aldair), Kadu (Erick Luis) e Tinga;
Juninho (Paulinho Dias), Jael e Fernando Viana
Técnico: Ramon Menezes.
Vila Nova-GO
Wagner Bueno;
Guilherme Teixeira, Reniê e Reginaldo;
Maguinho (Matheus Anderson), Caíque, Geovane, Wellington Simião, Aloísio (Marcelo Cordeiro) e Patrick (Vandinho);
Joãozinho.
Técnico: Guilherme Alves.