Avaí 1 x 1 Brasil-RS - Festa, homenagem e xodó ofuscam empate 'sem sal''

Com uma atmosfera de festa, outros fatos chamaram mais atenção do que o jogo em si, principalmente a alegria da torcida

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 26 (AFI) - O Avaí se despediu da Série B em clima de festa. Na tarde deste sábado, entrou em campo para disputar a última rodada com vaga garantida na Série B e ficou em um empate por 1 a 1 com o Brasil de Pelotas, na Ressacada. Independente do resultado, a torcida fez muita festa para comemorar o acesso.

Dessa maneira, o time catarinense termina a segunda divisão nacional como vice-campeão, com 66 pontos, a dez do campeão Atlético-GO. O Brasil, por sua vez, termina em 11º lugar, com 54 pontos somados.

Com uma atmosfera de festa, outros fatos chamaram mais atenção do que o jogo em si, principalmente a alegria da torcida. Além disso, a entrada do japônes Toshi, xodó avaiano, rendeu mais comemorações do que o gol feito pelo time. Antes e depois do jogo, foi feita uma homenagem ao jogador Renanzinho, que trata um tumor cerebral.

ABERTO
Mesmo sem nada em disputa, os dois times entraram em campo com posturas ofensivas e a bola correu bastante de um lado para o outro desde os primeiros minutos. Em alguns momento parecia que os visitantes iriam iniciar uma pressão maior, mas logo os donos da casa conseguiam equilibrar a partida.

Tanto que a primeira chance real foi justamente do Avaí. Aos 14 minutos, João Felipe tabelou com Diego Jardel pela esquerda e cruzou na área. Willian escorou e Marquinhos passou perto da bola, mas não conseguiu completar para dentro do gol. Um minuto depois, o Brasil respondeu com um chute forte de Nathan para fora.

O Avaí se despediu da Série B com empate diante do Brasil. (Foto: Carlos Insaurriaga / GE Brasil)
O Avaí se despediu da Série B com empate diante do Brasil. (Foto: Carlos Insaurriaga / GE Brasil)

O jogo continuou bastante disputado e o Avaí insistia bastante com jogadas de Marquinhos, mas esbarrava na boa marcação do time gaúcho. Numa das tomadas de bola, o Brasil encaixou um bom contra-ataque. Aos 21 minutos, Nathan recebeu grande passe de Diogo Oliviera e chutou forte para uma grande defesa do goleiro Renan.

O ritmo caiu um pouco até os minutos finais, quando o Brasil conseguiu levar muito perigo com um cabeceio de Felipe Garcia, aos 36 minutos. Depois foi a vez do Avaí, que quase viu Leandro Leite marcar um gol contra após cobrança de escanteio.

SEM BOI
O Avaí voltou para o segundo tempo bastante desligado e logo nos minutos iniciais sofreu uma blitz do time gaúcho. Primeiro, Diogo Oliveira obrigou Renan a fazer um grande defesa. Depois, Teco e Felipe Garcia também tentaram, tudo isso em menos quatro minutos. Enfim, aos cinco, Marlon cruzou para Renan chegar batendo para abrir o placar.

Após cair na pressão dos adversários, o Avaí demorou, mas conseguiu voltar para o jogo e não desperdiçou o bom momento. Aos 18 minutos, Marquinhos cobrou falta rasteira em jogada ensaiada, Diego Jardel bateu para o gole e o goleiro Martini espalmou. No rebote, Rômulo mandou para o fundo do gol.

Depois disso, o momento mais emocionante do jogo foi a entrada do japonês Toshi, xodó da torcida avaina. A torcida pediu o seu nome e logo depois o técnico Caludinei Oliveira o chamou para entrar, levando a torcida a loucura. Para deixar a festa mais alegre, ele entrou no lugar do capitão Marquinhos, que o passou a faixa.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
38ª rodada
Data
26/11/2016
Horário
17h30
Local
Ressacada - Florianópolis (SC)
Árbitro
Renan Roberto de Souza (PB)

Renda
161.958.00
Assistentes
José Carlos Oliveira dos Santos (BA) e Sandra Maria Dawies (PR)

Público
15.564 público total
Cartões Amarelos
Avaí-SC: Rômulo, Renato, Fábio Sanches, Alemão
Brasil-RS: Leandro Leite, Washington, Evaldo

Gols
Avaí-SC: Rômulo 18' 2T
Brasil-RS: Ramon 5' 2T
Avaí-SC
Renan;
Alemão, Fábio Sanches, Betão e Capa;
Luan, João Filipe (Judson), Renato, Diego Jardel e Marquinhos (Toshi);
William (Rômulo).
Técnico: Claudinei Oliveira
Brasil-RS
Eduardo Martini;
Weldinho, Evaldo (Cirilo), Teco e Marlon;
Leandro Leite, Washington, Diogo Oliveira (Marcão); Felipe Garcia,
Nathan (Gustavo Papa) e Ramon
Técnico: Rogério Zimmermann.