Ponte Preta 1 x 0 Fluminense – Macaca se mantém na elite e sonha com Libertadores

O time campineiro não vencia há quatro jogos, mas se recuperou e praticamente garantiu vaga na Copa Sul-Americana

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 20 (AFI) - A Ponte Preta encerrou a sequência de quatro jogos sem vitórias na tarde deste domingo ao bater o Fluminense, por 1 a 0, no Estádio Moisés Lucarelli, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol marcado por Wendel no fim do primeiro tempo mantém o time campineiro com chances de classificação para a Copa Libertadores de 2017.

Livre de qualquer risco de rebaixamento, a Ponte Preta chegou aos 49 pontos e está na zona intermediária, ainda sonhando com uma vaga no G6. A diferença para o Botafogo, sexto colocado, é de seis pontos. Com a mesma pontuação, o Fluminense viu o jejum de vitórias aumentar para oito partidas.

GOLAÇO COLOCA MACACA NA FRENTE

Devido ao sol forte que fazia na cidade de Campinas, os dois times iniciaram a partida de forma cautelosa. A Ponte Preta era ligeiramente melhor, com mais posse de bola, mas não conseguia chegar com perigo ao gol de Júlio César. Com todos os jogadores para trás da linha do meio-campo, o Tricolor jogava claramente pelo contra ataque, tanto que, não criou uma jogada ofensiva nos primeiros 20 minutos.

Wendel marcou um golaço e garantiu a vitória da Ponte Preta sobre o Fluminense - Fábio Leoni/Ponte Press
Wendel marcou um golaço e garantiu a vitória da Ponte Preta sobre o Fluminense

Aos 23, Richarlison invadiu a área, soltou a bomba e Aranha espalmou. No rebote, Wendel tentou tirar, pegou errado e mandou a bola na cabeça de Cícero, que parou em uma grande defesa do goleiro pontepretano. O Fluminense cresceu e criou mais uma boa oportunidade. Após dividir com Breno Lopes e Aranha, Gustavo Scarpa ficou com o gol aberto, mas estava caído e perdeu gol feito.

A Macaca não conseguia jogar e Júlio César era mero espectador em campo até que aos 42 minutos abriu o placar com um golaço de Wendel. O volante recebeu de Rhayner, tirou de Henrique no domínio e chutou por cima do goleiro.

FLU PRESSIONA

Logo aos sete minutos, Gum se atrapalhou na hora de sair jogando e foi desarmado por Rhayner. A bola ia entrando, mas Júlio César se esticou todo e impediu o segundo gol pontepretano. A resposta do Fluminense veio pelo alto. Wellington Silva cruzou e Magno Alves cabeceou para boa defesa de Aranha.

Gustavo Scarpa não teve um bom rendimento e o Fluminense sentiu demais
Gustavo Scarpa não teve um bom rendimento e o Fluminense sentiu demais

Em busca do empate, o Fluminense se lançou todo ao ataque e a Ponte Preta se defendia, apostando na velocidade de William Pottker para "fechar o caixão". Aos 27, Wellington Paulista recebeu de Rhayner e tentou surpreender Júlio César com um chute de fora da área, mas mandou ao lado do gol. E quase que a Macaca liquida a fatura dez minutos depois.

Jeferson escapou em velocidade pela direita e cruzou na medida para Rhayner, que chegou batendo de primeira, mas mandou na rede pelo lado de fora. Na sequência, Júlio César defendeu finalização de William Pottker. Os minutos finais foram de ataque contra defesa e Macaca conseguiu segurar a pressão tricolor.

PRÓXIMOS JOGOS

A Ponte Preta volta a campo no próximo sábado, contra o Botafogo, às 20 horas, no Estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro, e depois encerra sua participação diante do Coritiba em Campinas. Já o Fluminense enfrenta o Figueirense no domingo, às 19h30, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis, e se despede em casa, contra o Internacional.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
36ª rodada
Data
20/11/2016
Horário
17h00
Local
Moisés Lucarelli - Campinas (SP)
Árbitro
Marielson Alves Silva - BA

Renda
R$ 40.220,00
Assistentes
Alessandro A Rocha de Matos - BA e Elicarlos Franco de Oliveira - BA

Público
4.981 pagantes.
Cartões Amarelos
Ponte Preta-SP: Wendel, William Pottker, João Vitor
Fluminense-RJ: Pierre, Gustavo Scarpa, Douglas

Cartões Vermelhos
Fluminense-RJ: Douglas
Gols
Ponte Preta-SP: Wendel 42' 1T
Ponte Preta-SP
Aranha;
Nino Paraíba (Jeferson), Douglas Grolli, Antônio Carlos e Breno Lopes;
João Vitor, Wendel (Ravanelli) e Matheus Jesus;
Rhayner, William Pottker e Clayson (Wellington Paulista).
Técnico: Eduardo Baptista
Fluminense-RJ
Júlio César;
Wellington Silva, Gum, Henrique e Giovanni;
Pierre (Marcos Júnior), Douglas, Cícero, Gustavo Scarpa (Danilinho) e Marquinho (Magno Alves);
Richarlison.
Técnico: Marcão