Botafogo 1 x 1 Ponte Preta - Macaca arranca empate heroico no Rio!

Atacante Clayson é expulso após sofrer pênalti e reclamar, deixando a Ponte com um a menos mais da metade do jogo

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 26 (AFI) - A Ponte Preta conseguiu um empate heroico, na noite deste sábado, pelo Campeonato Brasileiro. Mesmo com um jogador a menos em mais da metade do jogo - o atacante Clayson foi expulso ainda no primeiro tempo -, a Macaca empatou com o Botafogo, por 1 a 1, no estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ), pela penúltima rodada da competição.

Com este resultado, a Ponte Preta chegou aos 50 pontos, ocupando a décima colocação. Está a um ponto de igualar a melhor campanha da história na era dos pontos corridos com 20 participantes. Isso ocorreu no ano passado, quando conquistou 51 pontos. De quebra, continua na zona de classificação para a Sul-Americana. Na última rodada, a despedida será contra o Coritiba (PR), no próximo domingo, às 17h, em Campinas.

Em compensação, o Botafogo acumulou a quinta partida sem vitórias, com três empates e duas derrotas. A última vitória aconteceu há mais de um mês, quando bateu o Santa Cruz, por 1 a 0, pela 32.ª rodada. Com 56 pontos, o time carioca terá de vencer o Grêmio, na última rodada, fora de casa, para seguir sonhando com Libertadores.

DESCONTROLE!
A partida começou bastante equilibrada. Bem postada defensivamente, a Ponte Preta dificultou as ações do Botafogo no início. Os campineiros até chegaram a assustar primeiro aos oito minutos. O meia Ravanelli cobrou falta da direita, ninguém desviou e a bola quase pegou o goleiro Sidão de surpresa. Ele defendeu no susto no ângulo esquerdo.

O duelo se encaminhava bem para a Macaca até uma desatenção da defesa acabar em gol do Fogão aos 16 minutos. O meia Rodrigo Lindoso pegou sobra sozinho, na entrada da área, e finalizou. No meio do caminho, o atacante Sassá, livre de marcação, desviou e matou o goleiro Aranha.

Jogadores do Botafogo comemoram gol com Sassá: Bota não aproveitou vantagem numérica - Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo
Jogadores do Botafogo comemoram gol com Sassá: Bota não aproveitou vantagem numérica

O gol desestruturou os alvinegros, que até tentaram reagir, mas não conseguiram manter a mesma organização defensiva. Cenário ideal para os perigosos contra-ataques botafoguenses. Mesmo com espaços para liquidar o jogo, os donos da casa não conseguiram mais chegar à meta de Aranha.

Aos 37 minutos, a Ponte teve uma chance de ouro para empatar. O atacante Clayson foi exemplo claro da velha máxima “uma de Pelé e outra de mané”. Ele fez uma linda jogada individual ao dar caneta no zagueiro Renan Fonseca e driblar o zagueiro Emerson. Ele saiu na cara do gol, mas acabou concluindo torto, quase no “pau de escanteio”. Para piorar de vez, reclamou um pênalti, peitando o árbitro e foi expulso. Na verdade, ele alegou que sofreu o pênalti no momento da finalização.

NA BASE DA RAÇA!
Apesar do jogador a menos, os paulistas tentaram jogar de igual para igual e em muitos momentos chegaram a dominar a partida. Aos 13 minutos, até conseguiram assustar em um lance despretensioso. O atacante Rhayner aproveitou uma sobra na entrada da área e bateu colocado para boa defesa do goleiro Sidão.

O Bota não soube explorar os espaços cedidos. E quando chegou em condições finalizar, errou. Como aos 17 minutos, quando o meia Camilo furou. Guerreira, a Macaca conseguiu o empate aos 20. Após cruzamento na área, o volante Matheus Jesus tentou o desvio de letra, mas furou. Mesmo assim, William Pottker estava na segunda trave para marcar de cabeça. Foi o 13º gol do jogador, que está atrás apenas de Fred, do Atlético-MG, artilheiro do Brasileirão.

Se no primeiro tempo a Macaca perdeu-se após o gol, na segunda etapa foi o Fogão que sentiu o gol sofrido. A partida arrastou-se sem grandes emoções até os minutos finais, quando os cariocas foram para o tudo ou nada. Embora tenha pressionado, o time não teve sorte. Na melhor chance, Camilo pegou de longe, de primeira, e Aranha fez uma bela defesa, aos 39 minutos.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
37ª rodada
Data
26/11/2016
Horário
20h00
Local
Luso Brasileiro - Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro
Wilton Pereira Sampaio - GO

Renda
R$ 212.385,00
Assistentes
Fabiano da Silva Ramires - ES e Adailton Fernando Menezes - GO

Público
11.118 pagantes (12.069 torcedores)
Cartões Amarelos
Botafogo-RJ: Dudu Cearense, Diogo Barbosa, Airton, Neilton, Camilo
Ponte Preta-SP: Douglas Grolli, Rhayner, João Vitor, Aranha

Cartões Vermelhos
Ponte Preta-SP: Clayson
Gols
Botafogo-RJ: Sassá 16' 1T
Ponte Preta-SP: William Pottker 20' 2T
Botafogo-RJ
Sidão;
Victor Luís, Renan Fonseca, Emerson Santos e Diogo Barbosa;
Airton (Vinícius Tanque), Dudu Cearense (Rodrigo Pimpão), Rodrigo Lindoso e Camilo;
Neílton (Gervásio Nuñez) e Sassá.
Técnico: Jair Ventura
Ponte Preta-SP
Aranha;
Nino Paraíba, Douglas Grolli (Jeferson), Antônio Carlos e Breno Lopes;
João Vitor, Matheus Jesus e Ravanelli (Zé Roberto);
Clayson, William Pottker (Fábio Ferreira) e Rhayner.
Técnico: Eduardo Baptista