Cruzeiro 0 x 0 Chapecoense - Raposa tenta muito, mas não consegue marcar

Apesar das muitas tentativas, o Cruzeiro parou na trave e na sua próprio pontaria neste domingo

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 16 (AFI) – O Cruzeiro buscou a vitória de tudo quanto é jeito neste domingo diante da Chapecoense, mas faltou pontaria para o time mineiro, que não conseguiu tirar o zero do placar. As equipes se enfrentaram o Estádio Mineirão, em jogo válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, e seguem no meio da tabela com o empate por 0 a 0.

O Cruzeiro perdeu a chance de respirar de vez e se afastar da zona de rebaixamento. A Raposa vai agora a 38 pontos e segue na 12ª colocação, podendo ser ultrapassada pelo São Paulo no fechamento da rodada. Já a Chape segue em 11ª, com 42 pontos ganhos e não corre grandes riscos de rebaixamento.

Superior desde os primeiros minutos da partida, o Cruzeiro criou vários lances de perigo, mas não conseguiu acertar a pontaria. No primeiro tempo, o time começou em ritmo frenético e chegou até a carimbar a trave adversário. Já na segunda etapa, Ábila desperdiçou pênalti e parou na trave na outra chance que teve.

NÃO ERA O DIA
O Cruzeiro começou embalado na partida, com três chances de perigo logo de cara. Primeiro, aos 3 minutos, Henrique bateu de primeira de fora da área e a bola passou com muito perigo. Na sequência, quase um golaço da Raposa. Após bicicleta para o meio da área, Robinho chegou fuzilando e carimbou a trave. Aos 5 minutos o ataque foi pela direita, Rafinha recebeu livre na área e bateu, mas Danilo pegou bem.

Cruzeiro perde penalti e empata sem gols contra a Chapecoense. Foto: cruzeiro.com.br
Cruzeiro perde penalti e empata sem gols contra a Chapecoense. Foto: cruzeiro.com.br

Depois de aguentar a pressão, a Chapecoense respondeu. Kempes recebeu na entrada da área e bateu rasteiro no cantinho, mas Rafael mergulhou para defender. Mas o Cruzeiro não parava. Aos 12, mais uma chegada da Raposa. Ábila bateu e Danilo deu um lindo tapa. Aos 22, Edimar fez um belo levantamento para Rafinho, que desviou com muito perigo.

Apesar de não ter sucesso, o Cruzeiro seguiu pressionando. Aos 23, Sobis bateu forte na direção do gol, mas Gimenez desviou. O ritmo do Cruzeiro diminuiu na segunda metade da etapa inicial, mas os mineiros ainda eram superiores. Aos 37, Danilo defendeu com os pés o chute de Sobis no rebote.

PÊNALTI PERDIDO E MAIS BOLA NA TRAVE
A Chapecoense voltou do intervalo jogando toda no campo de defesa e o número de chegadas perigosas do Cruzeiro até diminuiu, mas os mandantes ainda controlavam o jogo. Logo aos 8 minutos, Ábila foi derrubado por Danilo dentro da área a o árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, Ábila bateu forte, mas Danilo caiu para o canto direito e fez a defesa, salvando mais uma vez a Chape.

Dominando, o Cruzeiro voltou a acertar a trave aos 26 minutos. O time mineiro fez uma bela jogada pela direita e Ábila apareceu livre na pequena área para encher o pé para o gol. Mas o ataque cruzeirense voltou a parar na trave.

Na reta final, a partida continuou emocionante. Aos 45, a Chapecoense partiu em contra-ataque e a bola sobrou livre para Gil, que chutou para fora. Mas perigo mesmo teve no último lance da partida. Aos 49, Alisson girou na área e bateu cruzado com muito perigo, mas a bola foi para fora.

PRÓXIMOS JOGOS
Na próxima rodada, o Cruzeiro tem confronto direto na parte de baixo contra o Vitória. As equipes se enfrentam no Estádio Barradão, às 17h do próximo domingo, pela 31ª rodada. Já a Chapecoense receberá o Santos na Arena Condá, às 19h30 do próximo domingo.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
31ª rodada
Data
16/10/2016
Horário
17h00
Local
Mineirão - Belo Horizonte (MG)
Árbitro
Luiz Flávio de Oliveira (SP)

Renda
R$ 381.073,00
Assistentes
Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP) e Herman Brumel Vani (SP)

Público
17.226 pagantes
Cartões Amarelos
Cruzeiro-MG: Lucas Romero
Chapecoense-SC: Cleber Santana

Cruzeiro-MG
Rafael;
Lucas, Léo, Bruno Rodrigo e Edimar;
Henrique (Ariel Cabral), Lucas Romero e Rafinha (Alisson);
Robinho, Rafael Sobis (Willian) e Ábila
Técnico: Mano Menezes
Chapecoense-SC
Danilo;
Gimenez, Thiego, Neto e Dener Assunção (Gil);
Matheus Biteco, Sérgio Manoel, Cleber Santana e Alan Ruschel (Hyoran); Ananias e Kempes (Bruno Rangel)
Técnico: Caio Júnior