Portuguesa 1 x 3 Botafogo - Lusa foi bem, mas não segurou o líder isolado

Lusa marcou muito bem no primeiro tempo, saiu atrás no segundo tempo, empatou, mas depois perdeu

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 18 (AFI) – O Botafogo voltou a assumir a liderança isolada do Campeonato Brasileiro ao vencer a Portuguesa, por 3 a 1, neste domingo à tarde, no Estádio do Canindé, em São Paulo, pela 15.ª rodada. O campeão carioca chegou aos 29 pontos, um na frente do Cruzeiro, que sábado goleou o Vitória, por 5 a 1, no Mineirão.

Mesmo com seis desfalques e jogando improvisando, a Lusa teve uma grande atuação, principalmente no primeiro tempo. Mas a derrota a deixou com os mesmos 13 pontos, em 18.º lugar, na zona de rebaixamento.

"Fiz o que podia. Demos moral para quem foi escalado e nosso time correu muito. A derrota foi um castigo", comentou Gutto Ferreira.

ESQUEMA SURPREENDE
O técnico Guto Ferreira surpreendeu na armação tática da Portuguesa, apesar de ter quase dois times de desfalques – 18 jogadores no total entre suspensos e machucados – entre eles seis titulares: o zagueiro Moisés Moura, o volante Ferdinando, os meias Souza e Cañete e os atacantes Diogo e Gilberto.

Guto armou a Lusa no esquema 4-3-3, improvisando Corrêa na lateral direita e liberando Luis Ricardo para ser um atacante pelo lado direito. Na esquerda, Jean Mota também dava combate na lateral e ajudava na marcação pelo setor. Este posicionamento neutralizou a saída de bola do Botafogo, que errava passes.

E o time carioca não tinha espaço para o domínio no meio-campo, com a forte marcação dos três volantes da Lusa: Bruno Henrique, Willian Arão e Moisés. Este “paredão” deixou a defesa mais aliviada, atuando na sobra com Valdomiro e com o garoto Gustavo, revelado na base.

A CHANCE
Mesmo com domínio em campo, o time paulista não teve sucesso nos inúmeros cruzamentos feitos em direção à pequena área. E sua melhor chance de gol saiu aos 44 minutos, num arrancada de Luís Ricardo, que na grande área bateu forte e Jefferson mandou para escanteio, num grande defesa.

Este lance foi muito reclamado no intervalo pelos botafoguenses. Seedorf discutiu com Gilberto, enquanto Jefferson recebeu o cartão amarelo por reclamação. Pelo mesmo motivo, o técnico Oswaldo de Oliveira foi expulso, ficando seu auxiliar, Luis Alberto, no banco no segundo tempo.

E na volta tudo mudou. O Botafogo conseguiu adiantar o seu meio-campo, saindo da marcação da Lusa. A partir daí passou a buscar o gol, que saiu aos 20 minutos de bola parada. Seedorf cobrou escanteio com efeito e no segundo pau o zagueiro Bolívar apareceu para testar firme no ângulo. O goleiro Lauro errou na saída de gol.

GUERREIRA EMPATA
Mas a guerreira Portuguesa buscou o empate e teve duas grandes chances com Jean Mota aos 22 e 24 minutos e empatou aos 25 minutos. Após escanteio cobrado por Corrêa, também com perfeição, Luís Ricardo apareceu no primeiro pau e desviou de cabeça. A bola ainda tocou em Jefferson e na trave, mas entrou.

Não deu tempo de comemorar, porque Rafael Marques recolocou o Botafogo na frente aos 26 minutos. Após cruzamento da direita, o atacante dominou na grande área e bateu forte: 2 a 1. A Portuguesa teve que se abrir, com as entradas de Neilson e Michel e depois de Heverton e ficou refém do contra-ataque. Num destes, saiu o terceiro gol. Seedorf lançou Elias pelo lado esquerdo da área. Ele ganhou a disputa de corpo com Corrêa, bateu fraco e cruzado, mas superou Lauro. Tudo definido aos 31 minutos.

PRÓXIMOS JOGOS
A Portuguesa vai tentar a reabilitação contra o Atlético Mineiro, no domingo, dia 25, às 16 horas. O Botafogo vai defender a liderança em Curitiba, diante do Atlético-PR, às 18h30.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
15ª rodada
Data
18/08/2013
Horário
16h00
Local
Estádio do Canindé, em - São Paulo (SP) (SP)
Árbitro
Alício Pena Junior (MG)

Renda
R$ 119.990,00
Assistentes
Katiuscia Berger Mendonça (ES) e Bruno Boschilia (PR)

Público
4.236 pagantes
Portuguesa-SP
Lauro;
Corrêa, Gustavo, Valdomiro e Rogério;
Bruno Henrique, Willian Arão (Michel), Luís Ricardo e Moisés;
Bruno Moraes (Neilson) e Jean Mota (Héverton)
Técnico: Guto Ferreira
Botafogo-RJ
Jefferson;
Gilberto, Bolívar, Dória e Julio César;
Marcelo Mattos, Gabriel, Lodeiro (Elias) e Seedorf;
Vitinho (Renato) e Rafael Marques.
Técnico: Oswaldo de Oliveira