Cruzeiro 3 x 0 Náutico - Foi fácil, só deu Vinícius Araújo no Mineirão

O Cruzeiro subiu na classificação e entrou no G4. Já o Náutico segue na lanterna do Brasileirão

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 14 (AFI) – O Cruzeiro conquistou um grande resultado ao bater o Náutico, por 3 a 0, no Mineirão, nesta noite de domingo, pela sétima rodada do Brasileirão. De quebra a Raposa ainda afundou ainda mais a situação do Náutico, que é um dos times com mais derrotas na competição. Ricardo Goulart e Vinícius Araújo, duas vezes, foram os autores dos gols.

Com o resultado o Cruzeiro entrou no G4 ao chegar nos 12 pontos e ficar na frente de Internacional, Grêmio e Bahia, pelo critério de desempate. Agora a Raposa é a quarta colocada e chegou ao seu 11 triunfo em 11 jogos disputados no Mineirão. Além disso a diretoria cruzeirense confirmou a venda de Diego Souza para o futebol da Ucrânia. Por ele o time de Belo Horizonte receberá Willian, ex-atacante do Corinthians. O Náutico segue na lanterna com os mesmos 4 pontos do início da rodada.

O jogo
O Cruzeiro começou melhor a partida envolvendo totalmente o Náutico, que vive uma péssima fase e luta para sair da lanterna do campeonato. Mas o Timbu não conseguia criar e foi vendo o Cruzeiro tocar a bola até chegar ao primeiro gol. Aos nove minutos Lucca ficou com a bola pela esquerda e cruzou rasteiro. Ricardo Goulart apareceu sem marcação no meio da pequena área e desvio de perna esquerda para fazer 1 a 0 Cruzeiro.

O Náutico sentiu o gol e s fechou ainda mais na tentativa de explorar o contra ataque. Com isso o domínio territorial do Cruzeiro aumentou, mas o time pecava na troca de passes, onde errava demais. Ainda assim o Náutico quase chegou ao empate numa falha incrível de Dedé. O zagueiro foi chutar para frente e errou deixando a bola de bandeja para Rogério, que quando foi bater permitiu a reação de Dedé que travou o chute do atacante do Timbú.

O Cruzeiro segui sendo a equipe que mais ameaçava em campo. Ricardo Berna precisou trabalhar bem mais duas vezes para evitar o segundo, que só não saiu aos 38 porque o goleiro espalmou para escanteio um chute de Lucca dentro da grande área. E foi o que aconteceu no primeiro tempo.

Segundo tempo
Os dois times voltaram com a s mesmas formações para a segunda etapa e nada mudou. Assim, aos oito minutos, Everton Ribeiro fez grande jogada pela direita me quase na risca da pequena área bateu. Ricardo Berna fez grande defesa, mas a sobra ficou com o próprio Everton, que meio de puxada tocou para Vinícius Araújo que, sozinho, bateu de perna direita e ampliou o marcador. 2 a 0 Cruzeiro.

O Náutico se perdeu ainda mais com o segundo gol e a partir daí se fechou ainda mais. Mas foi o Cruzeiro que voltou a marcar. Aos 14 minutos Ricardo Goulart fez excelente jogada pela esquerda, foi até linha de fundo e tocou para trás. Vinícius Araújo apareceu livre e chutou forte no canto esquerdo de Berna. 2 a 0 Cruzeiro.

Aos 36 a Raposa só não ampliou porque Ricardo Berna fez milagre. Anselmo Ramon tocou por cobertura sobre a zaga e Nilton ficou na frente do goleiro. A batida saiu forte, mas o goleiro, com as pernas evitou mais um do Cruzeiro. Foi a última chance real de gol, que terminou com vitória cruzeirense.

Próximos jogos
O Cruzeiro viaja até São Paulo, onde, sábado, 20, às 18h30, no Morumbi, enfrenta o São Paulo pela oitava rodada do Brasileirão. O Náutico joga no mesmo dia e horário e mais uma vez fora de casa. O Timbú pega o Botafogo no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
7ª rodada
Data
14/07/2013
Horário
18h30
Local
Estádio do Mineirão, em, Belo Horizonte - MG
Árbitro
Márcio Chagas da Silva-RS

Assistentes
Altemir Hausmann-RS e Rafael da Silva Alves-RS
Renda
R$ 639.980,00 reais

Público
16.680 pagantes
Cartões Amarelos

Cartões Vermelhos
Gols
Cruzeiro-MG
Fábio; Mayke, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Nilton, Souza, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart (Tinga); Lucca (Matinuccio) e Vinícius Araújo.
Técnico: Marcelo Oliveira
Náutico-PE
Ricardo Berna; Maranhão, João Filipe, William Alves e Eltinho; Auremir, Derley, Magrão (Jonatas Belussso) e Marcos Vinícius (Dadá); Rogério e Olivera (Jones Carioca).
Técnico: Zé Teodoro