Na véspera da despedida, Rogério Zimmermann analisa campanha do Brasil na Série B

A despedida do Xavante acontece neste sábado, quando enfrenta o Avaí, às 17h30, na Ressacada

por Agência Futebol Interior

Pelotas, RS, 24 (AFI) - “A cada ano, o Brasil vem transformando em resultado sua competência, seu planejamento, seus pés no chão. Nesse ano, atingimos o nível necessário para essa competição: de jogadores, de comissão técnica, de gramado. Foi uma temporada com salários sempre em dia. Resumindo, além de se preparar, o clube executou bem”. Foi exatamente desta maneira que Rogério Zimmermann resumiu a campanha xavante no Campeonato Brasileiro da Série B.

A despedida do Brasil acontece neste sábado, quando enfrenta o Avaí, às 17h30, na Ressacada. A delegação xavante embarcou para Florianópolis depois do treinamento realizado na tarde desta quinta-feira. Para o comandante, a ascensão também obriga o clube a saber conviver com o novo lugar no cenário do futebol nacional.

O técnico Rogério Zimmermann gostou do desempenho do Brasil na Série B
O técnico Rogério Zimmermann gostou do desempenho do Brasil na Série B
“O Brasil entrou em outro mundo, modificou parâmetros. É natural que se modifique o elenco muito mais do que antes. A pré-temporada passa a ter 20 e poucos dias. São diversas situações… o número de viagens, as distâncias. É um universo seleto”, discursou o treinador.

Há cinco rodadas garantido matematicamente na Série B de 2017, o rubronegro ainda pode encerrar a atual competição na primeira página da tabela. Com 53 pontos, a equipe tem chances de figurar na sétima posição ao fim das 38 batalhas se vencer o Avaí e contar com resultados paralelos.

“Buscamos a melhor colocação possível, até mesmo para a imagem do Brasil. Queremos terminar bem, curtir esse jogo, pontuar. Conseguimos vencer o próprio Avaí, que já subiu, e Bahia e Vasco, que podem subir”, encerrou Zimmermann.