Botafogo 2 x 0 San Lorenzo - Time do Papa Francisco presencia a festa no Maraca!

Com gols de Ferreyra e Wallyson, Fogão estreia com vitória na fase de grupos

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 11 (AFI) – A noite foi de festa no Maracanã. Os mais de 30 mil pessoas que compareceram ao Estádio Jornalista Mário Filho viram o Botafogo fazer bonito em sua estreia na fase de grupos da Copa Libertadores da América. O Fogão encorporou o estilo da competição e não deu chances ao San Lorenzo na noite desta terça-feira, ao vencer por 2 a 0, com gols de El Tanque Ferreyra e Wallyson, este chegou ao quarto gol e assumiu a artilharia da competição.

Como venceu o primeiro clássico Brasil x Argentina na competição, o Botafogo assumiu a liderança do Grupo 2 com três pontos conquistados, porém, ainda pode ser ultrapassado na tabela de classificação por Independiente del Valle, do Equador, ou Unión Española, do Chile, que entram em campo na próxima terça-feira.

Festa no Maraca!

Apesar do Maracanã “pintado” de preto e branco, o Botafogo entrou em campo cauteloso. As equipes se estudaram durante 15 minutos, até que aconteceu a primeira chance de perigo e dos pés do uruguaio Lodeiro. Após cobrança de falta de Edílson, a bola bateu na barreira e sobrou para o meia soltar a bomba de primeira, e obrigar Torrico a fazer uma grande defesa.

O San Lorenzo não se intimidou e respondeu aos 18 minutos. Dória vacilou no sistema defensivo do Botafogo e a bola ficou para Blandi, que acabou errando o chute e mandou para fora. Aos 24, Lodeiro fez boa tabela com Ferreyra, mas acabou travado por Cetto. A bola ficou com Julio Cesar, que arriscou o chute, mas a zaga do clube argentino acabou afastando o perigo.

Aos 29 minutos, o Maracanã foi a loucura. Lodeiro roubou a bola na zaga e tocou para Jorge Wagner. O meia limpou a marcação e soltou o pé. Torrico defendeu, mas soltou a bola nos pés de Ferreyra. O Tanque não perdoou e, para alegria do torcedor botafoguense, mandou para o fundo das redes, fazendo o primeiro do Fogão na fase de grupos.

Atrás no placar, o San Lorenzo saiu para o ataque e por pouco não empatou. Aos 42 minutos, Blandi achou Correa livre de marcação. O atacante ficou na cara do gol, viu Jefferson crescer, e perdeu oportunidade incrível ao chutar para a linha de fundo.

Fechou a conta!
A bronca no vestiário do San Lorenzo deve ter sido grande. O time voltou com outra cara e desde os primeiros minutos da segunda etapa, saiu com tudo para cima do Botafogo. Logo aos quatro, Blandi invadiu a área e chutou para fora. Porém, o Fogão tratou de apagar o ímpeto adversário e fez o segundo na partida.

Aos sete minutos, o artilheiro da competição com quatro gols, Wallyson recebeu belo passe, cortou para o meia e chutou com efeito, sem chances para o goleiro Torrico, que nada pôde fazer. O terceiro quase saiu aos 13, Wallyson, de novo, tocou para Ferreyra, que acabou sendo travado por Más.

O San Lorenzo tentou diminuir aos 42 minutos. Correa teve outra chance na frente do Jefferson, mas mais uma vez o arqueiro cresceu e fez a defesa. No minuto seguinte, Henrique fez boa jogada e arriscou o chute. Torrico defendeu.

Próximos jogos
Na próxima rodada, o Botafogo encara o Unión Española no dia 26 de fevereiro, às 19h45, no Estádio Santa Laura. Já o San Lorenzo enfrenta o Independiente del Valle no dia 27, às 19h30, no Nuevo Gasômetro.

Ficha Técnica

Fase
1ª Fase
Rodada
1ª rodada
Data
11/02/2014
Horário
20h00
Local
Estádio do Maracanã, no, Rio de Janeiro (RJ) - RJ
Árbitro
Roberto Silvera (URU)

Assistentes
Miguel A. Nievas (URU) e Nicolas Taran (URU)
Renda
R$ 1.595.480,00

Público
32.201 presentes
Cartões Amarelos
Botafogo-BRA: Gabriel
San Lorenzo-ARG: Gentiletti, Emanuel Más, Ángel Correa

Cartões Vermelhos
Gols
Botafogo-BRA: Juan Ferreyra 29' 1T, Wallyson 7' 2T
Botafogo-BRA
Jefferson; Edilson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Jorge Wagner e Lodeiro (Júnior Cesar); Wallyson (Bolatti) e Juan Ferreyra (Henrique)
Técnico: Eduardo Hungaro
San Lorenzo-ARG
Torrico; Buffarini, Cetto, Gentilleti e Más; Ortigoza, Mercier, Kalinski (Romagnoli) e Piatti (Villalba); Correa e Blandí (Mauro Matos)
Técnico: Edgardo Bauza