Espanhol: Liga vai investigar polêmica sobre valores da ida de Neymar ao Barcelona

Entidade vai apurar os fatos para saber se dará sequência ao processo, clube catalão pagará R$ 21,5 milhões ao setor fiscal do país

por Agência Estado

Campinas, SP, 16 - A Liga Espanhola de Futebol abriu inquérito nesta quinta-feira para investigar o acordo entre Barcelona, as autoridades tributárias e o Governo espanhol no chamado "caso Neymar", investigado por conta de divergência nos valores da contratação do brasileiro. A entidade soltou uma nota oficial informando que pretende ouvir explicações do clube catalão para decidir a continuidade da investigação. O time espanhol corre risco de punição; o inquérito não abrange o jogador.

No dia 11 de julho, o clube catalão, as autoridades tributárias e o Ministério Público espanhol firmaram acordo isentando de responsabilidades o atual presidente do Barcelona, Jose Maria Bartomeu, e o ex-presidente Sandro Rosell, afastado do cargo justamente em razão das polêmicas que envolveram a transferência do craque para a Espanha.

Transferência de Neymar ao Barcelona segue repercutindo na Espanha
Transferência de Neymar ao Barcelona segue repercutindo na Espanha
Depois que o Barcelona informou que havia desembolsado 17,1 milhões de euros para tirar Neymar do Santos em 2013, uma investigação revelou que a transferência girou em torno de quase 90 milhões de euros. O clube assumiu a responsabilidade pelas irregularidades e pagará multa de 5,5 milhões de euros (R$ 21,5 milhões) por erro de planejamento fiscal.

ENTENDA O CASO
Em 2015, o Ministério Público espanhol abriu investigações para definir a origem dos 40 milhões de euros recebidos pela família na transação de Neymar ao Barcelona. A quantia foi dividida da seguinte maneira: 10 milhões de euros foram pagos, em 2012, quando ele ainda defendia o Santos, em determinada empresa; os outros 30 milhões restantes foram pagos em outra empresa em 2013 e 2014, quando ele já atuava pelo clube espanhol.

Neymar e Neymar Silva Santos, pai e empresário do jogador, sempre negaram fraude e alegavam que o dinheiro se referia a comissão e direitos de imagem. Para a Justiça espanhola e brasileira, esses pagamentos exclusivos a Neymar foram uma manobra para driblar o fisco e os então donos dos direitos econômicos (Santos, DIS e Teísa). O Santos declarou que a negociação representou 17,1 milhões de euros. Posteriormente, o clube catalão declarou que a contratação de Neymar havia custado 57 milhões.