Série B: Marquinhos pede ajuda da torcida para melhorar situação financeira do Avaí

O clube catarinense vem encontrando muitas dificuldades para honrar com seus compromissos

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 22 (AFI) - A boa campanha realizada pelo Avaí no Campeonato Brasileiro da Série B não reflete fora de campo. A diretoria vem encontrando muitas dificuldades para pagar os salários dos jogadores e, no último final de semana, o meia Marquinhos desabafou após a vitória sobre o Bragantino na Ressacada. O ídolo e capitão foi além e pediu a ajuda dos torcedores.

"Tem que resolver a questão salarial. O Battistotti (Francisco Battistotti, presidente do Avaí) não desiste, vai atrás de parcerias, patrocinadores... A gente está vendo a dificuldade dele, mas é claro que a vitória não pode apagar que estamos precisando de ajuda. Que o torcedor compre a ideia também, que compareça como compareceu. A gente tem 4.500 sócios e isso é pouco para a grandeza do Avaí. Se não abraçarem a causa, fica muito mais difícil e o clube acaba se enfraquecendo", alertou o camisa 10.

Marquinhos pediu ajuda da torcida para que o Avaí resolva os problemas financeiros - André Palma Ribeiro/Avaí FC
Marquinhos pediu ajuda da torcida para que o Avaí resolva os problemas financeiros
Marquinhos usou a Portuguesa como exemplo para mostrar que o Avaí precisa da ajuda de seus torcedores se não quiser conhecer o fundo do poço. Tradicional clube paulista, a Lusa teve seu rebaixamento para a Série D decretado no último final de semana e o Estádio Canindé vai pra leilão.

"Daqui a pouco fica que nem a Portuguesa, que foi vice-campeã brasileira, fez isso e aquilo e hoje está fadada a fechar porque não tem torcida. Nós temos torcida, que é apaixonada, que compra a ideia... Então a gente pede o apoio mais uma vez", finalizou o meia avaiano.

O TIME!

Mesmo com esses problemas financeiros, o Avaí se prepara para o clássico desta sexta-feira, contra o Joinville, às 20h30, na Arena Joinville, pela 27ª rodada. Na sétima colocação, com 39 pontos, o Leão entra no G4 de forma provisória com um simples empate, mas seria ultrapassado no complemento da rodada. Se ganhar, ficaria na torcida por um empate entre Bahia e CRB para seguir entre os quatro melhores.

Nesta quinta-feira, o técnico Claudinei Oliveira comandou o último treinamento antes do clássico e praticamente definiu o time que vai entrar em campo. A única dúvida é no ataque. Com dores no ombro, Lucas Coelho está na lista dos relacionados, mas será melhor avaliado pelos médicos. Se não tiver condições, Tatá aparece entre os titulares.

O zagueiro Betão e o volante João Filipe estão lesionados e ficaram em Florianópolis. Na defesa, Gabriel será o companheiro de Fábio Sanches, enquanto Caio César foi o escolhido para substituir João Filipe. No mais, o time é o mesmo que venceu o Bragantino.

Assim, o Avaí deve entrar em campo com a seguinte formação: Renan; Alemão, Fábio Sanches, Gabriel e Capa; Luan, Caio Cesar, Renato e Marquinhos; Rômulo e Lucas Coelho (Tatá).