Atlético Sorocaba rompe silêncio de 150 dias e confirma que jogará Série A3

De acordo com dirigente, o clube está no aguardo da chegada de seu investidor para definir planejamento

por Agência Futebol Interior

Sorocaba, SP, 12 (AFI) - Rompendo um silêncio de quase 150 dias, cinco meses desde o rebaixamento para a Série A3 de 2017, a diretoria do Clube Atlético Sorocaba conversou nesta terça-feira, 11 de outubro, com exclusividade com o Futebol Interior. O presidente Benedito Sampaio falou sobre o futuro do clube e confirmou que o Galo deverá disputar em 2017 a terceirona paulista.

O dirigente atleticano, que assumiu o clube em 2015 no lugar dos ex-dirigentes Waldir Cipriani e Maurício Badini, antecipou ao FI algumas informações sobre os projetos do clube para o ano que vem.

Entre elas que o clube espera a vinda no fim deste mês do investidor da Coreia que determinará o planejamento para o ano que vem. ”O Atlético de Sorocaba está no aguardo da chegada de seu investidor (coreano) que deve chegar entre o fim de outubro e começo de novembro, para ser definido o planejamento para 2017”, afirmou Sampaio.

NADA DE TREINADOR AINDA
Conforme o dirigente informou, o clube ainda não definiu treinador ou elenco para o Campeonato Paulista da Série A3 de 2017, muito menos a data que os trabalhos começam na preparação.

“Não contratamos ainda nenhum jogador ou técnico para a próxima temporada. Estamos aguardando o investidor chegar, para saber qual será o nível do investimento feito no clube. Caso o dinheiro venha em bom número, vamos atrás de um técnico de bom nível (tipo ex-jogador que conhece bastante de futebol). Mas caso o investimento seja baixo, será um planejamento com os pés no chão - sem contratações grandes”, disse Benedito Sampaio.

O dirigente explicou que a meta é fazer uma temporada melhor que a de 2016 e voltar para a segunda divisão paulista. “O pensamento do Atlético é fazer um bom ano, para voltar a Série A2 (em 2017).

SITUAÇÃO DO PRESIDENTE EM EXERCÍCIO
Outra informação é que José Rodrigues segue como presidente do clube de Sorocaba. Segundo a imprensa do Mato Grosso do Sul, Jornal Gazeta, Rodrigues deixou o Cene-MS, pedindo licença pera ser um dos homens fortes no comando do Atlético, atuando como vice, logo abaixo do presidente sul coreano Dong Mo Shin.

Sampaio revelou ao Futebol Interior que Rodrigues segue como presidente em exercício. Mas sua situação ainda não está definida. “Tudo será definido após a chegada do investidor. Muitas coisas mudaram no clube, e até isso será definido quando o investidor chegar, mas que ele segue no clube”, explicou o dirigente que não comentou da campanha ruim do time tanto o principal quanto da base.

Segundo dirigente, o clube espera a vinda no fim deste mês do investidor da Coreia que determinará o planejamento para o ano que vem
Segundo dirigente, o clube espera a vinda no fim deste mês do investidor da Coreia que determinará o planejamento para o ano que vem
COLEÇÃO DE TREINADORES
O fato é que o torcedor atleticano quer esquecer definitivamente a temporada de 2016. O clube foi um fiasco, tanto no profissional quanto na base com números muito negativos. No Campeonato Paulista de 2016 na Série A2 foram cinco treinadores em quatro meses: iniciou os trabalhos em dezembro do ano anterior com Tuca Guimarães, que saiu, e depois deu lugar a Marcelo Frigério. Eles não chegaram a comandar a equipe em jogos oficiais.

Depois assumiu Valter Ferreira, dia 30 de janeiro e deixou o time dia 14 de fevereiro após cinco jogos. José Luiz Drey assumiu dia 17 de fevereiro, na 6ª rodada. Depois veio Márcio Bittencourt a partir da 11ª rodada.

NÚMEROS EM 2016
O resultado dessa instabilidade foi uma péssima campanha, o 18º lugar no estadual e o rebaixamento antecipado com 16 pontos em 19 jogos. Foram quatro vitórias, quatro empates e 11 derrotas, 17 gols marcados e 30 gols sofridos, somando 28% de aproveitamento. O time teve essa base: Raphael Alemão; Douglas, Saulo, Carlão e Billy Matheus); Claudinei, Dinho Souza Thiago Silva e Brasília; Claudir e Eltinho.

Na base o Galo também foi uma grande decepção em 2016. O clube jogou o Paulista Sub-20, fechando uma parceria com o Osasco e depois com o Suzano e acabou na 12ª e última colocação do grupo 2 com 13 pontos em 22 jogos, conseguindo apenas 19,6% de aproveitamento. Foram três vitórias, quatro empates e 15 derrotas, 19 gols marcados e 65 sofridos. O time ficou com um saldo negativo de 42 gols. Entre 46 participantes, campanha igual ou pior que seis clubes: Nacional (13 pontos), Barretos (11), São José EC (10), Matonense (8 ), Grêmio Barueri (4) e Guaratinguetá (1 ponto).