Em meio a polêmica, CBF elogia decisão do Atlético-MG de não jogar contra Chape

A entidade ressalta, entretanto, que, "por força do Regulamento Geral de Competições de 2016, terá que cumprir os trâmites previstos

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG - Criticada pela Chapecoense por sugerir fazer uma "festa" para homenagear os jogadores mortos e pedir que o clube entrasse em campo para enfrentar o Atlético Mineiro, na última rodada do Campeonato Brasileiro, com uma equipe de juniores, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) baixou o tom.

Daniel Nepomuceno avisou que o Atlético não joga contra Chape
Daniel Nepomuceno avisou que o Atlético não joga contra Chape
Nesta quinta-feira, depois que Atlético Mineiro e Chapecoense anunciaram que não vão jogar de jeito nenhum, a CBF publicou nota em seu site para elogiar a atitude do time mineiro, que enviou oficio à entidade para comunicar de sua decisão de não entrar em campo.

"O ofício apresentado pelo clube, cujo conteúdo é merecedor de reconhecimento e respeito da sociedade brasileira, apresenta justificativas de caráter humanitário", diz a CBF, que ressalta que "compreende as motivações e o gesto solidário do presidente do Atlético Mineiro, Daniel Nepomuceno"

A CBF ressalta, entretanto, que, "por força do Regulamento Geral de Competições de 2016, terá que cumprir os trâmites previstos para a partida". Ou seja: a partida vai constar na tabela e ter um estádio designado. Para lá irá um trio de arbitragem e delegado da CBF.

Após meia hora sem a presença dos clubes, o árbitro dará a partida por encerrada, decretando W.O.. O regulamento prevê que, numa situação assim, ambos os times percam três pontos.