Marcelo Oliveira não resiste ao vexame e é demitido no Atlético-MG

A derrota por 3 a 1 na final da Copa do Brasil para o Grêmio esgotou a paciência da diretoria do Galo

por Grande Área - Campinas

Belo Horizonte, MG, 24 (AFI) - Bicampeão brasileiro no comando do Cruzeiro com os títulos de 2013 e 2014 e campeão da Copa do Brasil pelo Palmeiras no ano passado, Marcelo Oliveira não conseguirá terminar a temporada como técnico do Atlético-MG. Horas depois de ser derrotado por 3 a 1 pelo Grêmio no jogo de ida da final da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira, o técnico foi demitido nesta quinta do comando do time atleticano.

Os problemas técnicos do time do Atlético ficaram evidentes na primeira partida da decisão, depois da qual o próprio treinador admitiu que errou ao escalar a sua equipe de forma muito ofensiva, dando consequentemente espaços demais para o Grêmio criar jogadas ofensivas.

Marcelo Oliveira não resiste ao vexame e é demitido no Atlético-MG
Marcelo Oliveira não resiste ao vexame e é demitido no Atlético-MG

Mesmo jogando no Mineirão, o time alvinegro levou um baile do Grêmio de Renato Gaúcho. Saiu perdendo por 2 a 0 e descontou quando já tinha um jogador a mais, mas mesmo assim levou o terceiro gol no finalzinho do confronto.

Nas redes sociais, já durante a partida, muitos torcedores cobravam a demissão do treinador, reclamando que o time não tem esquema tático. A reclamação foi a mesma que colaborou para a demissão de Marcelo Oliveira no Palmeiras no primeiro semestre deste ano.

APÓS SAÍDA DE AGUIRRE
Ele chegou ao Atlético-MG em 20 de maio, após o uruguaio Diego Aguirre ter sido demitido após a eliminação do time diante do São Paulo nas quartas de final da Libertadores. Após fracassos no início da temporada no Paulistão e na Libertadores, Marcelo Oliveira chegou ao Atlético.

Embora tenha sido bicampeão nacional pelo Cruzeiro, ele foi criado como jogador na base do clube mineiro, onde ficou quase uma década e participou de um dos melhores times da história atleticana, quando atuava ao lado de Reinaldo no ataque nos anos 70 e início dos anos 80.

Foi também no Atlético-MG que ele iniciou a carreira de treinador, na base, até ser chamado para o time principal para sua primeira oportunidade como interino, em 2002. Entre idas e vindas, já comandou a equipe principal alvinegra em seis oportunidades, sendo quatro como interino e duas como efetivo.

Nesta sua última passagem como efetivo, Marcelo Oliveira comandou o time em 42 jogos, nas quais acumulou 18 vitórias, 14 empates e 10 derrotas, sendo que na última delas foi vaiado pela sua atuação como técnico diante do Grêmio, que voltará a encarar a equipe mineira na próxima quarta, em casa, no jogo de volta da final da Copa do Brasil.