Marcelo garante Atlético-MG vivo na luta por título: 'Vai acontecer muita coisa'

Após o clássico, Galo Mineiro volta as suas atenções para a Copa do Brasil

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 19 - Numa rodada em que os dois primeiros colocados do Campeonato Brasileiro, Palmeiras e Flamengo, venceram, o Atlético Mineiro, que está em terceiro lugar, ficou no empate por 1 a 1 com o Cruzeiro, no Mineirão. Após o jogo do último domingo, o técnico Marcelo Oliveira garantiu que o time segue vivo na luta pelo título nacional e pode tirar a vantagem do líder, hoje em cinco pontos, nas 12 rodadas finais.

"Assim são os clássicos, jogos equilibrados, de muita garra e disposição. Embora a gente possa lamentar pelo fato de distanciar um pouco do líder, ainda vai acontecer muita coisa. Temos que concentrar nossas energias para o jogo contra Internacional e fazer a pontuação em casa", afirmou.

Marcelo, porém, admitiu frustração com o empate do Atlético-MG, apesar de ter garantido que enxergou evolução na postura tática da sua equipe em relação aos compromissos anteriores no Brasileirão.

"Fica, na verdade, um sentimento de lamentação, de tristeza no final do jogo. Foi isso que conversei com jogadores agora. A gente tem que ver lado positivo também, apesar de estar ganhando o jogo a maior parte do tempo. A equipe fez um jogo forte, melhor no aspecto tático do que vinha fazendo", analisou.

Marcelo garante Atlético-MG vivo na luta por título
Marcelo garante Atlético-MG vivo na luta por título
Para Marcelo, o Atlético-MG poderia ter definido a vitória quando estava em vantagem na etapa final e não aproveitou as chances criadas. "Tivemos pelo menos dois ou três contra-ataques para matar o jogo, especialmente nos lances com o Urso e o Fred, que se dominasse a bola sairia em condição de fazer o gol", disse.

O treinador atleticano também precisou justificar as saídas do atacantes Robinho e Fred durante o segundo tempo e explicou que optou por trocá-los após diagnosticar que ambos estavam desgastados fisicamente.

"O time estava indo bem e tentamos dar velocidade. O Robinho cansou, não estava voltando mais e os dois volantes ficaram soltos. Tentei renovar um pouco da recomposição com o Cazares e próprio Pratto, que estavam descansados e poderiam fazer a movimentação de contra-ataque, mas infelizmente, descuidamos no gol do adversário", comentou.

Após o clássico, o Atlético-MG volta as suas atenções para a Copa do Brasil. Depois de empatar por 1 a 1 em casa, o time vai encarar a Ponte Preta na próxima quarta-feira, no Moisés Lucarelli, no jogo de volta das oitavas de final.