Só Brasileirão dará vaga para a Sul-Americana, avisa Conmebol

A ideia da entidade é aproximar suas competições continentais do modelo bem sucedido na Europa

por Agência Estado

Campinas, SP, 14 - A Conmebol anunciou nesta sexta-feira como se dará a definição dos clubes que disputarão a Libertadores e a Copa Sul-Americana a partir do ano que vem e confirmou que, no Brasil, os campeões da Copa Verde e da Copa do Nordeste não terão mais direito a uma vaga na Sul-Americana, agora definidas a partir do Brasileirão, apenas.

De acordo com a Confederação Sul-Americana de Futebol, a distribuição das vagas foi decidida em conjunto com as federações nacionais, como a CBF. Ainda segundo a Conmebol, os critérios se baseiam em "mérito desportivo" e as mudanças são produto de um estudo técnico e profissional.

Para a edição deste ano da Sul-Americana, por exemplo, o Brasil enviou, dentre os eliminados antes das oitavas de final da Copa do Brasil, os que obtiveram melhor colocação no Brasileirão de 2015. Até o Vitória, terceiro na Série B do ano passado, conseguiu se classificar. Além disso, deu vaga aos campeões da Copa do Nordeste (o Santa Cruz) e da Copa Verde (o Cuiabá, atualmente na Série C). Ambos os times, porém, também precisavam ser eliminados na Copa do Brasil.

Essa regra, entretanto, acaba colocando na Sul-Americana equipes de nível técnico mais baixo do que o desejado pela Conmebol. A mudança nas regras visa resolver essa distorção. Além disso, o Brasil perdeu duas vagas na competição, ganhando duas na Libertadores, em contraponto.

Serão representantes do Brasil na Sul-Americana do ano que vem os seis primeiros colocados do Brasileirão que não tiverem vaga na Libertadores
Serão representantes do Brasil na Sul-Americana do ano que vem os seis primeiros colocados do Brasileirão que não tiverem vaga na Libertadores
QUEM ENTRA?
Serão representantes do Brasil na Sul-Americana do ano que vem os seis primeiros colocados do Brasileirão que não tiverem vaga na Libertadores. Ou seja: do sétimo ao 12.º lugares. Caso o campeão da Copa do Brasil também esteja entre os 12 primeiros, uma vaga será herdada pelo 13.º colocado.

Na prática, deve voltar a acontecer como anteriormente, com os clubes que brigavam pelo rebaixamento até as últimas rodadas acabarem conseguindo uma vaga na Sul-Americana. Dentre os 20 clubes do Brasileirão, 13 irão a competições internacionais e quatro serão rebaixados. Só três ficarão numa faixa intermediária.

SEGUINDO O EXEMPLO
A ideia da Conmebol é aproximar suas competições continentais do modelo bem sucedido na Europa. Lá, porém, os clubes eliminados nas fases preliminares da Liga dos Campeões podem jogar a Liga Europa. Na América do Sul, serão 16 times na Pré-Libertadores (três deles brasileiros) e só quatro desses irão à fase de grupos. Quem ficar pelo caminho, já em fevereiro ou março, não terá direito a entrar na Sul-Americana e ficará o restante da temporada sem competições continentais para jogar.

A Confederação Brasileira de Futebol ainda não definiu como fará com a Copa do Brasil, que atualmente acolhe, no segundo semestre, os times que jogaram a Libertadores no primeiro.