Lamentável! Clubes de Tocantins são vítimas de golpista

por Teste

, TO, 02 (AFI) - Gurupi Na última semana, o presidente do Colinas (clube da Segunda Divisão de Tocantins), Antonio Cardoso, foi vítima de uma tentativa de golpe de uma pessoa que se identificou como o ex-jogador Nelsinho, que atuou no São Paulo, oferecendo jogadores estrangeiros para intercâmbio na cidade de Colinas do Tocantins.

Veja também:
BOMBA! Paulista cobra dívida de time do Brasileirão

Cardoso recebeu uma ligação de São Paulo, onde a pessoa se identificou como Nelsinho, que trabalhava com intercâmbio de jogadores estrangeiros, especialmente do Japão e que estava procurando um clube no norte do Brasil para abrir novos mercados e ajudar no desenvolvimento esportivo da região. Para fechar negócio pediu uma conta bancária para fazer um depósito no valor de R$ 32 mil, declarando que era para custear as despesas de um mês de oito jovens japoneses.

"Do jeito que ele falou, eu acreditei no primeiro momento, até porque disse que estava indo pro banco para fazer o depósito", declarou o presidente do Colinas, ressaltando que recebeu a ligação e o tal do Nelsinho usou até o nome do senador Leomar Quintanilha, presidente da Federação Tocantinense de Futebol, dizendo que o presidente do Colinas fora indicado pela honestidade e ética no comando de um time do futebol tocantinense.

Antonio Cardoso só passou a desconfiar depois que o interlocutor declarou que estava dentro da agência e que estava depositando R$ 500 a mais para que ele fizesse a transferência para outra conta, afirmando que era para a intérprete que viria junto e que este dinheiro seria para sair do hotel e se deslocar até o aeroporto.

O golpe só não se consumou porque o presidente do Colinas foi até o banco confirmar se o depósito fora feito e mesmo constatando que a operação bancária foi realizado, verificou que estava bloqueado.

"Então resolvi conversar com o gerente e falei tudo o que estava acontecendo. Ele me recomendou pela experiência que tinha, que poderia se tratar de um golpe e que não fizesse nenhum depósito. Eu não ia mesmo fazer e as palavras do gerente reforçaram ainda mais a minha decisão", afirmou Antonio Cardoso.

Na manhã da última segunda-feira, Antonio Cardoso teve a confirmação do golpe ao saber pela agência bancária que o cheque depositado era roubado e que tinha sido feito em caixa automático na cidade de São Paulo.

Cardoso resolveu denunciar a tentativa de golpe sofrida para alertar a outros presidentes de clubes do estado para ficarem alertas com possíveis contatos deste tipo.

"Ainda mais de pedirem transferência de dinheiro ou algo assim, que envolva atletas e valores", alertou.

Alerta tardio
Segundo informações apuradas, o contato do suposto Nelsinho foi feito com vários outros dirigentes de equipes tocantinenses, entre eles o presidente do Palmas, Josa Alves, do Gurupi, Wilson Castilho, Ferinha, do SEA-III, Djacy Almeida, do São José e Silvinho, do clube Inove.

Todos receberam a mesma proposta: receber jogadores do Japão, em troca de um depósito garantia de R$ 32.500,00, mas que os dirigentes fizessem um depósito de R$ 500 em uma conta fornecida, que seria para um intérprete que iria acompanhar os pretensos jogadores ao Tocantins para conhecer as cidades contactadas e dar suporte linguistico aos atletas japoneses.

Segundo informações extra-oficiais, dois presidentes teriam caído no golpe e um deles teria, inclusive, solicitado empréstimo a um amigo para conseguir o dinheiro e teria feito as reservas de hotel e contactado treinador para receber os japoneses.

Os dirigentes contactados pela reportagem confirmaram as ligações do tal agente Nelsinho, mas ninguém confirmou ter depositado o dinheiro. Outros afirmaram que, assim como o presidente do Colinas, também reconheceram o golpe, mas de fonte segura, temos a confirmação de que realmente pelo menos dois depósitos foram feitos.

Nossa reportagem apurou ainda que o mesmo Nelsinho teria tentado o mesmo golpe em Rondônia, onde entrou em contato com a ARFA Ji-Paraná e o Ji-Paraná.