Prefeita eleita em Itapetininga apoia retorno do Derac ao futebol

Simone Marquetto demonstra empolgação ao falar sobre o clube e reforça intenção de utilizar o esporte como fator social em sua gestão

por Rivail Oliveira

Sorocaba, SP, 16 (AFI) - A volta do Derac ao futebol, anunciada pela diretoria do clube e marcada para o ano que vem, ganhou um apoio de peso nesta semana: a prefeita eleita da cidade de Itapetininga, a jornalista e desportista Simone Marquetto (PMDB). A prefeita falou ao Futebol Interior com exclusividade sobre esse e outros assuntos ligados ao esporte.

“Ficamos muito felizes pela informação da volta do Derac ao futebol no ano que vem, pois essa equipe é uma tradição e, sempre levou o nome da cidade (Itapetininga) lá fora”, disse a prefeita que pratica atletismo e provas de pedestrianismo.

Eleita para o mandato de 2017 a 2020, com 40.360 votos, ou seja 81,47% dos votos válidos, Simone Marquetto disse ao FI que seu gabinete está aberto para o clube.

“O Derac uma tradição em nossa cidade. Assim sendo, faremos o que for possível para a retomada das atividades. Estaremos abertos ao diálogo com a diretoria”, disse Marquetto.

Prefeita eleita em Itapetininga, Simone Marquetto apoiará o Derac
Prefeita eleita em Itapetininga, Simone Marquetto apoiará o Derac
TORCEDORA!
A prefeita ainda ressaltou que o esporte será muito valorizado em sua gestão, devido a importância na qualidade de vida das pessoas e reforçou que, será uma torcedora do clube nesta nova fase.

“Estaremos nas arquibancadas, sempre na torcida ao nosso time e buscando proporcionar às pessoas qualidade de vida através do esporte”, frisou. Marquetto também prometeu analisar o pedido da diretoria do clube da cessão de uma área para a construção de um futuro estádio municipal."Estaremos analisando com muito carinho (a solicitação do clube)”, comentou.

PARCERIA ENTRE ESPORTE E EDUCAÇÃO
Simone também falou ao Futebol Interior do seu trabalho em levar o desporto para as crianças e jovens.

“Como afirmei em minha campanha, o esporte terá grande apoio pois acredito ser uma via para trabalhar a questão da saúde, cidadania e educação. Tenho compromisso em trabalhar com clubes e instituições visando incentivar diversas modalidades esportivas.Na educação teremos o programa 2º tempo na escola, onde o esporte será a base das atividades extra curriculares.

HISTÓRIA DE LUTAS
O Derac foi fundado por funcionários do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), em 26 de dezembro de 1950. O clube da cidade de Itapetininga (hoje com mais 158 mil habitantes segundo o IBGE), completará 65 anos este ano. O clube sempre representou a cidade com dignidade nos Campeonatos da Federação Paulista de Futebol (FPF).

Em suas fileiras, desfilaram ídolos como Geraldo Alves, Sôco,Carlinhos Itaberá, que jogou no Fluminense-RJ; Derval, que jogou no Santos e Botafogo-RJ, Gilberto, ex-Botafogo-SP.
Vadão - Oswaldo Fumeiro Alvarez, atual treinador da seleção feminina de futebol do Brasil que como atleta, iniciou carreira nas categorias de base do Guarani nos anos 70 e também jogou no Derac.

Meia esquerda com boa visão de jogo para lançamentos, além do Guarani, defendeu também Capivariano e Noroeste de Bauru. Vadão (na época de jogador conhecido como Osvaldinho), formou um ataque com Paulo Kashima e Niltinho, um dos melhores de sua história. Como treinador comandou e formou“Carrossel Caipira” do Mogi Mirim na década de 90.

RENASCIMENTO...
O Derac sempre mandou seus jogos no estádio Engenheiro Péricles D'Ávila Mendes, de sua propriedade. Em sua última medição oficial o estádio tinha capacidade para 5.928 lugares.E, em 1995, a “Era Derac terminou” e o clube se transformou em Esporte Clube Itapetininga, mas com problemas de ordem financeira e administrativo, paralisou suas atividades em 2004. Agora volta com Derac e para ficar.

Depois de 95, virou Roma que trocou Itapetininga por Santana de Parnaíba, depois EC Itapetininga. Na sua última melhor participação, sob o comando do presidente Adilson Ramos, em 2004 ficou entre o os melhores times da Série B atual Segunda Divisão do Campeonato Paulista, mesmo se mantendo com pouquíssimos recursos financeiros. Agora o clube deve voltar se estruturando em 2017 onde jogará as categorias de base e feminino, para que em 2018, segundo sua diretoria, dispute a Segundona.