Brasileiro
A
B
C

Onde Anda: Tonhão, ’cão-de-guarda’ do Palmeiras. Veja!


Publicado na quinta-feira,
12 de junho de 2008

"Os anos de 93 e 94 foram os melhores momentos na minha carreira. Tínhamos grandes jogadores e formamos um time muito competente. Conseguimos deixar uma fila de muitos anos, e foi um momento inesquecível, pois foi contra um rival do Palmeiras", revelou o ex-xerife. Osasco, SP, 12 (AFI) – O que aconteceu há 15 anos atrás? Muita gente pode não se lembrar, mas o torcedor do Palmeiras jamais se esquecerá. No dia 12 de junho de 1993, o Verdão acabava com a fila de 16 anos sem títulos, justamente em cima do rival Corinthians, após a vitória, por 4 a 0, no Morumbi. Um dos personagens desta partida, o zagueiro Tonhão, é a personalidade do Onde Anda desta quinta-feira.

Tonhão, de 39 anos, encerrou a carreira em 2003, quando defendeu o Guaratinguetá. Atualmente ele tem uma empresa de representação de jogadores em Osasco, na grande São Paulo, onde agencia jovens atletas para clubes do Brasil, como Juventus e Joseense, além de fora do país.

O jogador ficou no Verdão até o final de 95, quando deixou o clube e foi para o Atlético-PR. Antes de sair, Tonhão envolveu-se em um episódio contestado, pois foi acusado de pisar em uma camisa da Portuguesa após uma partida contra o Palmeiras.

"Não pisei na camisa, mas chutei. Infelizmente eu perdi um grande time para jogar. Restou-me pedir desculpas por tudo, mas cheguei a ser sondado para jogar pela Portuguesa em 99. Foi o único erro dentro do futebol na minha vida. Adoro a Portuguesa, tenho amigos que torcem por ela, assim como gosto muito do Nacional, dois fundadores do futebol paulistano", disse.

Agora, o ex-jogador tem outra meta no futuro, voltar aos gramados, mas como treinador. Em 2004, Tonhão comandou o ECO-Osasco na Copa São Paulo de Juniores, mas depois disso foi diretor de futebol do clube até 2006, mas sem estrutura e apoio foi impossível prosseguir. No momento, o zagueiro aguarda para fazer estágios com treinadores campeões.
Foto
Em pé:
Mazinho, Roberto Carlos, César Sampaio, Tonhão, Sérgio e Antônio Carlos.
Agachados: Edmundo, Daniel, Evair, Edílson e Zinho.


"Fiz estágio para treinador, com o Túlio Tangione, no Nacional, mas pretendo voltar a trabalhar como técnico. Tenho vontade de estar dentro do campo, para poder passar tudo o que aprendi para os jogadores. Pretendo fazer estágio com o Luxemburgo e com o Nelsinho Baptista, já obtive convite, mas só vou fazer daqui uns três anos, pois quero atingir uma idade que imponha mais respeito", finalizou.

 
Agência Futebol Interior
 
Compartilhe


 Veja Mais 
Listar todas
Quem Somos
|
Fale Conosco
|
Expediente
|
Anuncie no FI
|
Política de Privacidade e Uso
|
Anunciantes
© Copyright 1999-20102 Futebol Interior - Todos os direitos reservados