Brasileiro
A
B
C

Cruzeiro perde o jogo para o Estudiantes-ARG e a Libertadores


Publicado na quinta-feira,
16 de julho de 2009

Belo Horizonte, MG, 15 (AFI) – A torcida do Cruzeiro até que fez sua parte e lotou o Mineirão, mas o time não correspondeu em campo. Após um primeiro tempo apático, a Raposa caiu na inexperiência do elenco após o empate do Estudiantes e perderam a final, por 2 a 1, na decisão da Libertadores.

A Raposa poderia se igualar ao São Paulo, como brasileiro com mais conquistas, três. Além disso, esta foi a primeira derrota no Mineirão nesta Libertadores. Nos outros seis jogos, foram seis vitórias. Na primeira fase, o próprio Estudiantes havia caído, por 3 a 0. O time argentino conquistou sua quarta taça, sendo que a última vez tinha sido em 1969, portanto, há 40 anos.

Agora, o time argentino comprova a fama argentina e leva mais uma taça. Em 30 finais, os argentinos levaram 22 conquistas. A última vez que um time brasileiro foi campeão como mandante aconteceu em 1999, quando o Palmeiras derrotou o Deportivo Cali-COL, no Palestra Itália. O Estudiantes está no Mundial de Clubes, que este ano será nos Emirados Árabes.

Foi truncado!
O primeiro tempo teve um duelo particular entre Ramires e Verón. No primeiro jogo, em La Plata, o jogador do Cruzeiro acertou uma cotovelada no rosto do argentino, que deixou o campo sangrando. No primeiro lance entre os dois, Verón deixou o braço no cruzeirense, como um revide a jogada do primeiro embate. Os dois voltraram a se encontararem no decorrer do primeiro tempo, quando o argentino chegou de forma maldosa no brasileiro.

No aspecto violência, o placar do primeiro tempo ficou 2 a 0 para Verón. Mas o futebol vive de gols e quem melhor tenta chegar a eles. Assim, o Cruzeiro teve mais chances em relação ao time argentinoa, mas quem criou a primeira grande chance foi o Estudiantes. Aos 21 minutos, Fernández recebeu dentro da área, mas de costas para o gol. Marcado de perto, o jogador tocou para Boselli, que tentou de primeira e mandou fraco, à esquerda de Fábio.

Depois disso a Raposa equilibrou. Aos 24, Wagner recebeu no meio-campo e avanaçou em velocidade. O meia percebeu Wellington Paulista livre e fez o toque. O atacante do Cruzeiro tentou o toque na saída de Andújar, mas o goleiro ficou com a bola impedindo o primeiro gol. Aos 27, Kléber fez boa jogada pelo lado esquerdo e cruzou com força para dentro da área. Antes da chegada de Wellington Paulista, o zagueiro Desábato mandou para escanteio.

O Estudiantes voltou a tentar o gol no primeiro tempo e tirou o Cruzeiro do campo de ataque. Aos 33, Boselli recebeu em posição duvidosa, invadiu a área, mas Gerson Magrão apareceu no momento exato apara afastar o perigo. Aos 41, Benítez cobrou para dentro da área e Fábio tirou de soco para não ser surpreendido. Aos 43, Boselli tentou de longe e perdeu o gol. Assim, o primeiro tempo terminou sem gols.

Eletrizante!
O segundo tempo teve mais cara de decisão, pois o Cruzeiro chegou com mais eficiência em relação a etapa inicial. Logo aos seis minutos a Raposa abriu o placar. Henrique recebeu na intermediária, carregou pelo meio e chutou forte. A bola desviou no zagueiro Desabáto e entrou no canto direito do goleiro Andújar. O gol levantou a torcida cruzeirense.

Apesar da festa, o Estudiantes tratou de calar a massa azul e empatou aos 12. Cellay recebeu passe de Verón e avançou pelo lado direito para fazer o cruzamento. A bola passou pela zaga do Cruzeiro e encontrou Fernández. Livre na pequena área, o camisa 10 teve o trabalho de tocar apara o gol vazio.

Virada!
Após sofrer o gol, o time do Cruzeiro teve uma queda brusca de rendimento e permitiu que Verón comandasse a reação do time argentino. Com isso, o Estudiantes foi ao ataque e conseguiu o gol da virada e do quarto título da Libertadores. Aos 27, Verón bateu escanteio do lado direito, Boselli tocou de cabeça no canto esquerdo. Foi o oitavo gol do artilheiro isolado da competição.

A vitória ainda poderia ter sido mais elástica se não fosse a falta de pontaria dos argentinos. Aos 33, Verón cobrou falta da intermediária, mas a bola passou perto do ângulo direito do gol de Fábio. Mesmo assim, a Raposa ainda quase chegou ao empate. Aos 41, Thiago Ribeiro pegou o rebote de fora da área e chutou forte, cruzado. A bola acertou o travessão de Andújar.

Ficha Técnica

Cruzeiro 1 x 2 Estudiantes-ARG

Local: Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Carlos Chandía-CHI (FIFA)
Cartões amarelos: Kléber (Cruzeiro); Verón, Cellay e Sánchez (Estudiantes)
Gols: Henrique 6'/2T (Cruzeiro); Fernández 12'/2T e Boselli 27'/2T (Estudiantes)

Cruzeiro
Fábio; Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Gérson Magrão; Henrique, Marquinhos Paraná, Ramires e Wagner (Athirson); Kléber e Wellington Paulista (Thiago Ribeiro).
Técnico: Adílson Batista.

Estudiantes-ARG
Andújar; Christian Cellay, Schiavi, Desábato e Re; Braña (Sánchez), Pérez, Verón e Benítez (Díaz); Fernández (Calderón) e Boselli.
Técnico: Alejandro Sabella.

 
Agência Futebol Interior
 
Compartilhe


 Veja Mais 
Listar todas
Quem Somos
|
Fale Conosco
|
Expediente
|
Anuncie no FI
|
Política de Privacidade e Uso
|
Anunciantes
© Copyright 1999-20102 Futebol Interior - Todos os direitos reservados