Paulista
A1
A2
A3

Davi x Golias: Mogi terá de superar abismo financeiro por título inédito

A folha salarial do Corinthians é quase 20 vezes maior que a do Sapão

Publicado na sexta-feira,
3 de maio de 2013

Mogi Mirim, SP, 03 (AFI) – O Mogi Mirim sonha em fazer história com a conquista do título do Campeonato Paulista. Para isso, no entanto, o Sapão terá de superar um abismo financeiro que o separa dos atuais concorrentes ao título: Corinthians, Santos e São Paulo.

 Confira! 

Neymar ganha 10 vezes mais que elenco do Mogi

Com uma folha salarial de apenas R$ 380 mensais, o Mogi não chega nem próximo dos rivais famosos. O campeão mundial Corinthians, por exemplo, gasta apenas em salários cerca de R$ 7 milhões por mês, quase 20 vezes mais que o clube do Interior. Os maiores salários são de Guerrero, Emerson Sheik e Alexandre Pato, que recebem R$ 500 mil mensais cada um.

Adversário do Mogi neste sábado, o Santos tem um gasto com salários que superam a casa dos R$ 4 milhões. Isso se não for levado em consideração os ganhos “extras” de Neymar. É que o craque santista ganha um salário de R$ 500 mil na carteira, mas recebe quase R$ 4 milhões somando o que ele abocanha com os patrocinadores.

O São Paulo não fica atrás dos rivais. Mesmo contando com uma política de teto salarial bem rígida, o Tricolor gasta cerca de R$ 6,5 milhões por mês com salários. Não se sabe exatamente as cifras, mas os maiores salários do clube são do goleiro Rogério Ceni e do atacante Luís Fabiano, que ganham mais de R$ 300 mil.

A realidade do Mogi é totalmente diferente. O teto salarial no clube neste Paulistão foi de apenas R$ 30 mil. No entanto, a maioria dos jogadores não ganha nem metade deste valor. E a tendência é piorar. Para a disputa da Série C do Brasileiro, o presidente Rivaldo pretende diminuir a folha salarial pela metade.

 
Agência Futebol Interior
 
Compartilhe


 Veja Mais 
Listar todas
Quem Somos
|
Fale Conosco
|
Expediente
|
Anuncie no FI
|
Política de Privacidade e Uso
|
Anunciantes
© Copyright 1999-20102 Futebol Interior - Todos os direitos reservados